Como responder à pergunta “quais são os seus defeitos e qualidades?”

Independentemente do cargo ou empresa a que se está a candidatar, há perguntas comuns em qualquer entrevista de emprego. Uma das mais populares é “quais são os seus defeitos e qualidades?”. Esta pode parecer uma questão cuja resposta é fácil de encontrar. Afinal, é uma pergunta bastante pessoal e ninguém o conhece melhor do que você mesmo, portanto seria de esperar que soubesse exatamente o que dizer quando a oportunidade surgisse.

Contudo, toda a precaução é necessária quando se trata de uma entrevista de emprego que pode muito bem ditar o seu futuro. Portanto, disponibilizamos aqui algumas dicas para que saiba exatamente o que deve e não deve dizer.

Porque fazem os recrutadores esta pergunta?

Antes de começar a preparar detalhadamente o que pretende dizer, é importante compreender o que os recrutadores querem mesmo saber. Porque é que esta pergunta é tão relevante e comum? Bem, permite, numa primeira instância, perceber o que o candidato acha de si mesmo. Além disso, a partir da sua resposta, os recrutadores conseguem ter uma ideia da pessoa que é. Demasiado convencido? Pouco confiante? Arrogante? Tem dificuldade em expressar-se? Estas são apenas algumas dúvidas que podem surgir a partir das suas afirmações. Portanto, como deve imaginar, é importante ponderar as palavras.

Além disso, tenha sempre em mente a descrição do emprego em questão. Que competências pedem e que exigências fazem? A sua resposta pode ser influenciada por estes fatores. Por exemplo, se estiver a candidatar-se a um emprego em que tenha de lidar diretamente com o público, seria importante mencionar que possui ótimas capacidades de comunicação.

Dicas para responder à pergunta

1. Alie as suas qualidades ao cargo em questão

Recomendamos que fale apenas das qualidades que melhor se adequam ao cargo a que se está a candidatar. Se falar sobre qualidades básicas e comuns à maioria da população, com certeza não se irá destacar. Por exemplo, se quiser trabalhar na área do marketing, pode dizer que é criativo e dar exemplos de alguns projetos que já tenha criado. Se quiser candidatar-se a uma vaga numa redação, convém salientar as competências de escrita.

Contudo, há qualidades que devem ser sempre realçadas independentemente do cargo:

  • Organização;
  • Flexibilidade;
  • Criatividade;
  • Experiência;
  • Pontualidade;
  • Proatividade;

Exemplo de resposta:Admito que a criatividade é dos meus pontos mais fortes. Tenho bastante facilidade em identificar tendências e estratégias que vendam e crio formas inteligentes, modernas e eficazes de fazer a mensagem passar para o público. Por exemplo, no meu mais recente projeto…”

2. Reconheça os seus pontos fortes… mas também os fracos

O recrutador quer saber se tem as competências, experiência profissional e atitude necessária para realizar as tarefas exigidas. Pode utilizar esta oportunidade para mostrar que está consciente em relação ao que pode ou não oferecer, as áreas ou competências em que tem sucesso e naquelas em que deve melhorar. Os melhores candidatos são aqueles que sabem reconhecer os seus pontos fortes, bem como os fracos, e que demonstram vontade em aprender e melhorar.

Exemplo de resposta:Reconheço que tenho alguma dificuldade em trabalhar em grupo porque gosto mais de realizar um trabalho de forma autónoma e de ter total independência para expressar as minhas ideias. Contudo, é algo em que estou sempre a tentar melhorar, e cada vez mais procuro e aceito feedback de terceiros. Por isso, não encaro esse defeito como um obstáculo. Por outro lado, respeito sempre a opinião dos meus colegas e superiores, e mesmo se não concordar com algumas perspetivas, estou aberto a comunicar educadamente para chegar a um ponto de conformidade.”

3. Aproveite um defeito para referir uma qualidade

Quando chegar a hora de falar sobre as suas fraquezas, encontre uma forma de se focar no lado positivo de possuir um determinado defeito. Sim, é possível! Por exemplo, se o seu defeito for demorar muito tempo a desempenhar dadas tarefas porque gosta de prestar atenção aos pequenos detalhes, pode mencionar que esse ponto fraco pode até tornar-se uma força na medida em que lhe permite garantir um produto final de qualidade. Como pode ver, falar dos seus defeitos não tem necessariamente de ser um fardo. Seja criativo e planeie bem as suas respostas. Aqui fica outro exemplo:

Exemplo de resposta: “Costumo ter dificuldade em pedir ajuda. Contudo, o tempo e a experiência ensinaram-me a não ter medo de partilhar as minhas inseguranças ou problemas. Agora, sempre que me deparo com algum desafio, procuro um colega com quem possa desabafar, criando assim uma ligação mais próxima com os membros da minha equipa.”

4. Deve “gabar-se”, mas não demasiado

Pode ser difícil falar sobre as suas qualidades sem passar uma imagem convencida ou arrogante. Tem de encontrar o equilíbrio. Esta é uma ótima oportunidade para falar sobre os fatores que o diferenciam dos restantes candidatos, por isso tire bom proveito dela. Fale abertamente sobre as suas competências e mostre um pouco da sua personalidade. O importante é saber até que ponto deve ir.

Procure não enfatizar muitas vezes as mesmas qualidades e evite frases demasiado presunçosas, como “sou a pessoa mais determinada e trabalhadora que conheço”, “nunca falho”ou “sou a melhor pessoa para este cargo”. É bom ter confiança, mas não em excesso.

Exemplo de resposta:Tenho completa consciência das minhas capacidades e sei que tenho muito a oferecer a esta empresa. Teria todo o prazer em trabalhar convosco. Penso que ambos os lados sairiam a ganhar.”

5. Não mencione fraquezas que o desqualifiquem

Esta pode parecer uma dica óbvia, mas a verdade é que com os nervos e ansiedade à mistura, sensações típicas de alguém submetido a uma entrevista de emprego, pode acabar por dizer coisas indesejadas. Por exemplo, se estiver a candidatar-se a um cargo na área tecnológica, não convém dizer que não percebe grande coisa de computadores.

Exemplo de resposta:Estou completamente apto e qualificado para desempenhar as tarefas propostas neste trabalho.”

Lembre-se que deve tentar procurar qualidades que o façam distinguir dos restantes candidatos e que se adequem ao cargo em questão. Além disso, tenha cuidado e mantenha o equilíbrio entre a humildade e arrogância, esta é uma linha ténue que não deve ultrapassar. Por fim, pratique as suas respostas e siga as nossas dicas. Boa sorte!

Catarina Fonseca

Desde cedo uma curiosa nata, decidiu seguir Ciências da Comunicação para desenvolver a sua paixão pelo jornalismo e pela escrita. Agora formada, gosta de se aventurar pelo mundo, conhecer novas pessoas e culturas, e leva sempre um caderno e câmara fotográfica às costas para eternizar as suas experiências.

Adicionar comentário