Intolerância à frutose: o que é, sintomas, tratamento

Embora olhemos para a fruta como algo saudável, em grande medida por serem alimentos ricos em vitaminas e minerais, sendo recomendável o seu consumo numa dieta nutritiva e equilibrada, existem pessoas que não podem comer fruta ou outros tipos de alimentos que contenham frutose.

Embora não seja uma condição muito comum, as pessoas que sofrem de intolerância à frutose ou frutosemia, como é também conhecida, precisam de ter cautela ao escolher os alimentos da sua dieta.

O problema é que nem sempre a intolerância à frutose é detetada com facilidade. Muitas vezes, o paciente leva anos até lhe ser diagnosticada essa condição. As pessoas que vivem com este distúrbio sem o saber passam frequentemente por dores e sensação de inchaço abdominal e outros sintomas comuns.

Abordamos neste artigo a intolerância à frutose, respondendo a algumas das perguntas mais comuns sobre esta condição, nomeadamente quais as suas causas e principais sintomas. Boa leitura!

O que é frutose?

A frutose nada mais é do que o açúcar da fruta, que também pode ser encontrado em outros alimentos, como o mel e alguns vegetais. Consiste nu hidrato de carbono natural que fornece energia ao organismo, além de contribuir para o crescimento de algumas células do corpo.

Embora muita gente acredite que só se encontre frutose na fruta, existem muitos alimentos que possuem este hidrato de carbono (monossacarídeo), além da sacarose e do sorbitol, ambos derivados do açúcar e produzidos pela indústria alimentar.

Afinal, o que é intolerância à frutose?

A intolerância à frutose ou frutosemia trata-se de uma doença metabólica genética, que se manifesta logo nos primeiros meses de vida (por volta do sexto mês), quando a frutose começa a ser introduzida na alimentação do bebé. Consite numa deficiência da enzima aldolase B que é responsável pelo processo de decomposição da frutose no organismo.

Apesar da intolerância à frutose ou frutosemia ser uma doença pouco comum, o diagnóstico precoce da doença é essencial para que o consumo da frutose seja excluído da alimentação, protegendo o fígado e os rins do paciente contra possíveis complicações.

Além de evitar a ingestão de frutose, as pessoas com este tipo de intolerância precisam de procurar novas alternativas para suprir as necessidades diárias de vitaminas e minerais presentes na fruta e em outros alimentos que contenham frutose.

Como lidar com a intolerância à frutose?

Todo cuidado é pouco na hora de consumir alimentos. Caso seja portador deste distúrbio metabólico, precisa de saber escolher alimentos que possam substituir as vitaminas e minerais encontrados na fruta e vegetais com frutose.

Listamos alguns alimentos que o intolerante pode comer sem receio:

  • Leite e produtos lácteos: Prefira leite desnatado e iogurtes sem adição de açúcar. Uma dica é verificar a tabela nutricional do alimento antes de o consumir.
  • Gelatina: Opte por gelatina sem sabor, light e sem açúcar.
  • Chás e café: Não há problema em beber café e chá, desde que não contenham açúcar ou adoçante.
  • Cereais: Arroz, aveia, centeio, trigo e cereais integrais estão permitidos. Porém, fique atento à presença de frutose, sorbitol ou sacarose.
  • Carnes vermelhas, brancas e ovos: Estes alimentos são indicados para os intolerantes à frutose, pois além de ricos em proteínas, ajudam a suprir os nutrientes não ingeridos pela fruta.
  • Pães e biscoitos: Estes alimentos podem ser ingeridos, desde que não contenham frutose, sacarose ou sorbitol na composição.
  • Vegetais: Devem ser consumidos com muita cautela. Os mais recomendados são os brócolos, alface, pimentão, couve flor e rabanete.

Quais os sintomas da intolerância à frutose?

Na maioria dos casos, os sintomas incluem:

  • Dores abdominais;
  • Transpiração excessiva;
  • Problemas renais;
  • Gases;
  • Diarreia;
  • Enjoos;
  • Vómitos;
  • Barriga inchada;
  • Sensação de peso no estômago;
  • Borborigmos no estômago (ruídos abdominais ampliados).

Como diagnosticar a intolerância à frutose?

A forma mais simples de diagnosticar a intolerância à frutose é prestar atenção aos sintomas após o consumo de alimentos que contenham frutose. Por isso, ao ingerir esses alimentos, fique atento às reações do seu corpo e, caso perceba algum incómodo, procure ajuda médica.

Durante o acompanhamento médico, poderá ser recomendada a realização de um teste de tolerância à frutose (teste de absorção), além de um exame à urina. Estes exames ajudarão o médico a determinar se a enzima aldolase B está presente ou ausente no organismo.

Como tratar a intolerância à lactose?

A intolerância à frutose não tem cura, porém o grau de tolerância aos alimentos pode variar de pessoa para pessoa, ou seja, algumas pessoas podem ser extremamente sensíveis à frutose, enquanto outras podem ingerir pequenas quantidades sem sentir qualquer incómodo.

A única maneira de “tratar” a intolerância à frutose é eliminar definitivamente alguns alimentos da sua dieta, evitando a ingestão de fruta e outros vegetais que contenham frutose.

O intolerante deve sempre ler os rótulos dos produtos antes de os consumir, para verificar a presença da frutose, sacarose e sorbitol, a fim de não prejudicar o seu quadro clínico.

Conheça alguns alimentos que precisam ser evitados pelo intolerante à frutose:

  • Fruta;
  • Alguns tipos de vegetais;
  • Mel;
  • Refrigerantes;
  • Açúcar e adoçante;
  • Sumos industrializados;
  • Barra de cereais;
  • Gelados de fruta;
  • Caramelo, açúcar branco e sacarose;
  • Molhos industrializados;
  • Bolos, pudins e doces de fruta;
  • Carnes processadas.

Caso sofra de intolerância à frutose, recomendamos que consulte um nutricionista de forma a que lhe sejam indicados quais os suplementos mais indicados.

Esperamos que as dicas e informações deste artigo tenham ajudado. Cuide-se!

A redação do trabalhador.pt