Barriga inchada: quais as principais causas?

Sabe aquela sensação de desconforto abdominal que surge, via de regra, depois das refeições? Pois é, muitas vezes a causa desse sintoma tão desagradável está diretamente ligada ao consumo excessivo de alimentos altamente calóricos. Não obstante, algumas pessoas sofrem com a dilatação mesmo sem ingerir esse tipo de alimentos – e nestas situações, as causas da barriga inchada podem ser várias.

Apesar do incómodo, o fenómeno pode ser apenas uma reação normal do organismo, mas quando acontece continuamente, o ideal é procurar a ajuda de um especialista para que se investigue se existe alguma doença associada ou outro problema sério.

Se tem a sua rotina alterada devido às dores provocadas pela barriga inchada, então não deixe de ler este artigo. Nele encontrará todas as informações acerca do tema e as causas mais comuns que levam a este desconforto gastrointestinal que é tão prevalente na população.

Principais causas da barriga inchada

A distensão abdominal, vulgarmente conhecida como “barriga inchada”, é um quadro no qual o abdómen fica com um tamanho maior do que o normal. Este inchaço afeta cerca de 10 a 30% dos adultos, impossibilitando a realização das tarefas diárias e causando outros transtornos na rotina.

Como referido, existem diferentes fatores que pode provocar a sensação de barriga inchada. Entre as causas mais comuns estão:

1. Excesso de gases

Geralmente a barriga inchada é resultado de uma alimentação rica em gorduras, fritos ou doces, alimentos que podem causar excesso de gases. Ademais, alimentos muito condimentados ou muito temperados também podem ser causadores da distensão, pois estimulam a formação de gases intestinais responsáveis pelo volume indesejado.

Nesta situação, há pessoas que fazem uso de medicamentos antigases (mediante prescrição médica), enquanto outras recorrem a alternativas naturais, como o chá de erva-doce, infusão que ajuda a aliviar o desconforto. Ademais, deverá atentar aos seus hábitos alimentares: coma devagar, evite conversar enquanto come, escolha um lugar tranquilo e evite distrações durante as refeições. São pequenas atitudes que podem colaborar bastante para sua saúde gastrointestinal.

2. Prisão de ventre

Alguns especialistas apontam que entre as principais causas da constipação intestinal, a famosa “prisão de ventre”, estão o baixo consumo de fibras, pouca ingestão de água e o sedentarismo. O problema pode afetar pessoas dos mais diferentes grupos etários, todavia, é mais recorrente em pessoas sedentárias ou impossibilitadas de se movimentar, como os acamados. Quem sofre com este problema sabe que a barriga inchada é proveniente dos gases e da dificuldade para defecar, transtornos que podem afetar bastante a qualidade de vida.

Para aliviar o incómodo provocado pela prisão de ventre, o mais adequado é promover mudanças na sua dieta e incluir alimentos ricos em fibras, pois estes facilitam a formação do bolo fecal e, consequentemente, a evacuação. Entre os mais eficientes estão os alimentos integrais, frutas, verduras cruas ou cozidas, aveia, farelos de trigo, entre outros.

3. Excesso de peso

Às vezes a barriga inchada vem acompanhada também da acumulação de gordura na região abdominal, e nesta situação, será importante promover mudanças no estilo de vida para eliminar os quilos excedentes. Vai precisar de foco e determinação para melhorar os seus hábitos alimentares, evitando gorduras e açúcares e, claro, investir numa rotina de exercícios que auxilie a perda de peso. Procure ajuda de um nutricionista ou de um nutrólogo, profissionais que avaliarão o seu caso e o ajudarão a otimizar os seus planos emagrecimento de forma saudável.

4. Menstruação

A menstruação é outro fator que causa a desconfortável barriga inchada, seja durante o período da TPM (Tensão Pré-Menstrual) ou do ciclo em si. Isso acontece por causa da acumulação de líquidos na zona abdominal, que é algo comum nessa fase, mas que desaparece espontaneamente com o fim da menstruação. Para evitar a dilatação, recomenda-se a ingestão de líquidos, sobretudo chás diuréticos (como o chá verde) e o consumo de fatias de melão, fruta que, em razão dos seus nutrientes, melhora a circulação e evita a coagulação do sangue.

5. Ascite

Condição médica grave que leva à acumulação de líquidos na região abdominal, a ascite está associada a problemas do fígado, especialmente à cirrose hepática. A barriga inchada, neste caso, não ocorre em virtude apenas da acumulação de líquidos, mas também porque órgãos como o fígado e o baço sofrem alterações nas suas funções. Caso suspeite que este é o seu caso, recomendamos que consulte imediatamente um médico gastroenterologista, profissional capacitado que avaliará as causas da doença e indicará o tratamento mais apropriado.

6. Obstrução intestinal

Situação de emergência que acontece quando as fezes não conseguem passar pelo intestino, a obstrução intestinal está entre as causas graves da distensão abdominal, por isso deve ser devidamente tratada por um médico. Nestes casos, além do inchaço na região, o paciente relata dificuldades para evacuar ou eliminar gases, náuseas e dor abdominal. Em algumas situações, a depender da gravidade da ocorrência, poderá ser realizada uma cirurgia para mitigar o problema.

7. Gravidez

A gravidez pode ser uma das causas da barriga inchada, sinal que se manifesta, regra geral, logo nas cinco primeiras semanas de gestação. Além de estar associada às alterações que ocorrem no útero, a dilatação do abdómen também é provocada pelas hormonas da gravidez, que afetam consideravelmente o sistema digestivo, cujo trânsito é reduzido. Caso suspeite de uma possível gestação, consulte um médico ginecologista para que este prescreva os exames necessários e proceda com os cuidados essenciais nesse período.

Outras possíveis causas da barriga inchada

Por ser um sintoma comum, há outras inúmeras condições e doenças – leves ou graves – que podem causar o inchaço abdominal. São elas:

  • Síndrome do intestino irritável;
  • Engolir ar;
  • Intolerância à lactose;
  • Cisto no ovário;
  • Azia;
  • Uso de alguns tipos de medicamentos;
  • Insuficiência renal aguda;
  • Intolerância ao glúten;
  • Cancro do ovário;
  • Insuficiência pancreática.

Alimentos que deve evitar

Como referido, o inchaço na barriga pode ser provocado pela ingestão de alguns alimentos. Conheça infra aqueles que deve eliminar da sua rotina alimentar:

  • Pastilhas elásticas;
  • Bebidas gaseificadas, como refrigerantes e cervejas;
  • Alimentos ricos em antinutrientes – leguminosas (feijão, lentilhas e grão-de-bico, por exemplo);
  • Vegetais crucíferos (exemplo: couve, brócolis, repolho e couve-flor);
  • Laticínios em geral;
  • Alimentos fermentáveis (cebola, alho, cogumelos, maçã, melancia, trigo, adoçantes artificiais etc.).

Quando procurar ajuda médica?

Deverá consultar um especialista em casos de barriga inchada, nas seguintes situações:

  • A barriga inchada não desaparecer após algum tempo e tende a piorar;
  • A distensão ocorrer juntamente com outros sintomas sem causa aparente;
  • O seu abdómen estiver sensível ao toque;
  • Quadro de febre alta;
  • Diarreia ou fezes com sangue;
  • Não beber ou comer por mais de 6 a 8 horas.

Importante: siga criteriosamente as orientações do seu médico e jamais recorra à automedicação. Não interrompa o uso do medicamentos prescritos sem prévio consentimento do especialista, tampouco altere as doses indicadas. Cuide-se!

Luana Castro Alves

Licenciada em Letras e Pedagogia, redatora e revisora, entusiasta do universo da literatura, sempre à procura das palavras. "Não se pode escrever nada com indiferença." (Simone de Beauvoir)