Rugas: o que são, causas, tipos e tratamentos

Envelhecer é maravilhoso. É um sinal de que a vida vai bem e ainda terá muitas histórias para contar. Com a idade, são várias as experiências que se vão acumulando; a maturidade traz segurança e mais tranquilidade, os filhos vão crescendo, chegam os netos, os cabelos brancos e, bem, as rugas.

Pois é, mas nem tudo é perfeito. Mas isso não quer dizer que tenha de sofrer com os efeitos que a a idade acarreta. Mesmo com rugas, é possível ter qualidade de vida e manter uma aparência saudável e bonita, principalmente quando são tidos alguns cuidados com a pele.

Neste artigo, vamos falar sobre sinais da idade muito comuns em homens e mulheres: as temidas rugas. Procuramos responder a algumas das perguntas amis frequentes, nomeadamente do qse tratam, quais as suas causas, como prevenir e como atenuar os seus efeitos. Boa leitura!

O que são as rugas?

As rugas são linhas e depressões que surgem em consequência do envelhecimento. São provocadas pela força da musculatura e pelos movimentos faciais, aos quais damos o nome de expressão facial. A sua incidência é maior em zonas do corpo mais expostas ao sol, como a testa, o pescoço, as mãos e os braços.

Podem também surgir algumas alterações na pele ao nível da coloração, como também manchas, nomeadamente: queratoses (marcas castanhas e pretas com uma superfície rugosa), melanoses (manchas castanhas), nevos (pintas pretas), aumento do número de vasos sanguíneos e leucodermias (pequenas manchas brancas arredondadas).

No entanto, não se preocupe, pois é perfeitamente possível minimizar os impactos destes sinais e tratá-los para que não proliferem nas áreas habitualmente mais afetadas.

O que causa as rugas?

A principal causa das rugas é a idade. As rugas são uma consequência natural do processo de envelhecimento. Afinal de contas, expressamos os nossos sentimentos através do rosto, e os movimentos constantes e repetitivos da musculatura do rosto contribuem para a formação de rugas.

Não obstante, as rugas podem ter também a sua origem em outros fatores. Embora os jovens não tenham, à partida, muitas rugas, caso abusem da exposição solar e não tomem os devidos cuidados com a pele, é possível que o processo de envelhecimento da pele seja mais acelerado e acabem por surgir rugas.

O uso de protetor solar, por exemplo, além de inibir a formação de rugas, ajuda a prevenir doenças mais sérias, como o próprio cancro da pele.

Como prevenir as rugas?

As rugas não podem ser evitadas, dado que, como referido, fazem parte do processo natural de envelhecimento. Com o passar dos anos, a formação do colagénio (proteína encontrada naturalmente no organismo e que contribui para a elasticidade e resistência da pele) vai diminuindo, deixando a pele mais flácida e frágil.

Não obstante, é possível prevenir o envelhecimento precoce da pele (leia-se, prevenir as rugas) se forem adotados alguns cuidados com a mesma, designadamente:

  • Utilize protetor solar com fator de proteção igual ou superior a 30 nas partes mais expostas e sensíveis do corpo (rosto, pescoço e mãos) e de fator 15 para as restantes zonas do corpo;
  • Deixe de fumar, a nicotina tem efeitos nocivos na pele;
  • Hidrate a pele diariamente;
  • Adote uma alimentação variada, rica em alimentos de origem vegetal;
  • Elimine as gorduras saturadas e os açúcares da sua dieta;
  • Ingira bastante água ao longo do dia.

Existem fatores de risco?

As rugas não podem ser evitadas, mas é possível retardar o seu aparecimento

Sim, alguns hábitos inadequados contribuem para que as rugas possam surgir mais cedo do que seria suposto. De seguida, abordamos alguns dos principais:

1. Tabagismo

Além de ser nocivo à sua saúde em geral, o tabagismo contribui para o aparecimento de rugas. Sabe porquê? Porque cada cigarro que fuma diminui a oxigenação da pele em vários minutos. Este é um dado alarmante, especialmente se consideramos que muitos fumadores chegam a consumir vários maços por dia!

O resultado disto? Uma pele grossa e amarelada e opaca, efeitos causados pela nicotina. Além disso, o tabaco provoca distúrbios no metabolismo, acelerando a perda de colagénio, favorecendo assim a flacidez. É relativamente comum que, nos fumadores, surjam rugas ao redor dos lábios e dos olhos, dado que ao fumar, é feito um movimento repetitivo com os lábios, ao mesmo tempo que se fecham os olhos para os proteger do fumo.

2. Poluição

Outro fator que contribui para o aparecimento de rugas é a poluição. Os gases nocivos que se acumulam no ar formam uma película de toxinas que acaba por ser absorvida pela pele. Desta forma, aumentam as reações de oxidação e também a formação de radicais livres que agridem a pele. Para proteger a sua pele destes gases poluentes, use, diariamente, protetor solar e hidratante, além disso, higiene corretamente a pele para eliminar as impurezas.

3. Ingerir pouca água

A água também pode ter um impacto nas rugas. Quando bebemos pouca água, o nosso organismo sofre com a desidratação. A pele sente os efeitos, ficando mais flácida e sem força. Isto acontece porque nas células está presente um líquido que promove a sustentação da pele. A água hidrata e mantém a pele firme, favorecendo a excreção de toxinas. Por isso, recomenda-se a ingestão de, pelo menos, dois litros de água por dia.

4. Excesso de exposição solar

A exposição solar sem a utilização de protetor solar é uma combinação que favorece o aparecimento de rugas e também de cancro de pele. Isto acontece porque a radiação solar acelera a oxidação celular, penetrando na pele e causando reações químicas que alteram as fibras de colagénio. Ocorre então o chamado fotoenvelhecimento que, entre outros, traz consigo manchas, sardas, flacidez, aumento de rugas e pele áspera.

Existe tratamento para as rugas?

Felizmente sim. Os tratamentos podem minimizar o impacto estético das rugas na pele. Conheça os mais recomendados pelos médicos dermatologistas e cirurgiões plásticos:

  • Cremes antirrugas: são utilizados em pacientes com a pele sensível. Os seus principais compostos são o retinol, alfahidroxiácidos (ácido glicólico e ácido lático) e as vitaminas C e E.
  • Toxina butolínica: Popularmente conhecida como botox, é indicada para suavizar as rugas e as linhas de expressão que se desenvolvem na região da face, promovendo um efeito tensor sob a pele.
  • Laser: Estimula a produção de colagénio e tem como resultado o rejuvenescimento da pele. Isto acontece porque as microperfurações provocadas pelo laser faz coagular o colagénio natural, o que proporciona o crescimento de novo colagénio.
  • Ácido retinóico: Derivado da vitamina A, o ácido retinóico está entre as substâncias consideradas eficazes no tratamento das rugas, uma vez que atuam através da ligação a receptores nucleares específicos nas células da pele.
  • Peeling de diamante: Proporciona a remoção das células mortas, através de uma esfoliação profunda da pele, estimulando a produção de colagénio. O peeling de diamante é feito através de um equipamento próprio.
  • Peeling de cristal: Atua por meio da dermoabrasão, isto é, uma esfoliação mecânica que remove marcas e melhora o aspeto da pele. Assim como o peeling de diamante, estimula a produção de colagénio, que consequentemente, promove a firmeza dos tecidos.
  • Preenchimento facial com ácido hialurónico: Neste procedimento, o ácido hialurónico preenche rugas e sulcos, aprimorando o contorno facial. Além disso, ajuda na hidratação da pele, pois consegue “atrair” água para o local onde foi aplicado.
  • Eletrolifting: Esta técnica corrige a flacidez do rosto por meio do estímulo elétrico, sendo apropriada para o tratamento de estrias, rugas e marcas de expressão. Promove o aumento da circulação e da nutrição da área onde é aplicada, estimulando a produção de novas fibras.
  • Ginástica facial: São exercícios que atenuam as marcas mais profundas, visando a tonificação da musculatura do rosto. Com os exercícios adequados, indicados por um médico dermatologista, as fibras musculares ganham em vascularização, o que tonifica o músculo, deixando-o mais “encorpado”.

Para cada tipo de ruga existe um tratamento adequado. Caso seja algo que o incomoda procure um médico dermatologista e informe-se sobre as várias possibilidades de tratamento para as rugas. Evite soluções caseiras e tratamentos sem prescrição médica. Cuide sempre da sua saúde!

A redação do trabalhador.pt