Vai viajar para o estrangeiro? Saiba quais os documentos que não podem faltar

Documentos necessários para viajar para o estrangeiro

A documentação é, sem dúvida, a maior dor de cabeça quando se pensa em viajar para o estrangeiro, em particular para fora da União Europeia (UE). Para isso muito contribui o facto de nem todos os estados exigirem os mesmos documentos para a entrada no seu território, bem como a morosidade no processo de obtenção dos mesmos.

Neste artigo abordamos alguns dos documentos que poderá a vir a precisar na sua próxima viagem, sugerindo-lhe uma forma de os obter.

Mas, antes de abordamos os documentos que poderá vir a precisar na sua próxima viagem, sabia que que pode obter informações sobre a documentação que precisa para entrar em cada país através de serviços como o iVisa?

Ao inserir o país de destino, a plataforma irá mostrar-lhe todos os documentos necessários para entrada no país em questão. Além disso, a plataforma também o poderá ajudar no processo de obtenção de vistos online e outros documentos. Com apenas alguns cliques, o seu pedido estará feito!

Preciso de documentos para viajar na UE?

Se tem nacionalidade portuguesa, pode visitar todos os países da União Europeia sem apresentar documentos de identificação pessoal, no entanto, deverá tê-los sempre consigo.

Neste âmbito, é importante recordar que a carta de condução e cartão multibanco não são considerados documentos de identificação, não podendo ser usados para o efeito. Não obstante, a carta de condução, poderá ser útil se decidir alugar um automóvel no estrangeiro.

Se viajar com familiares que não tenham nacionalidade europeia, estes devem apresentar o respetivo passaporte e, em alguns casos, o visto. Para o efeito, sugerimos que questione as autoridades competentes antes de dar início à viagem.

Documentos para viajar para fora da UE

Regra geral, caso pretenda viajar para fora da União Europeia serão documentos, como o passaporte ou o visto. Se já tem passaporte, confira a validade do mesmo e, caso o precise de renovar, não se esqueça de proceder com antecedência à respetiva marcação na Loja do Cidadão ou serviços do Instituto dos Registos e Notariado (IRN.)

Já em relação aos vistos, deverá escolher o que melhor se adequa às suas necessidades de viagem. Precisa de um visto de turismo? Ou pretende ficar por mais tempo no país de destino? Estes vistos podem ser solicitados online.

Já no caso dos vistos online, estes também devem ser solicitados com antecedência para garantir que o seu pedido não se atrase. Se pretende poupar tempo no processo de emissão destes documentos, pondere recorrer à plataforma iVisa, dado que esta poderá ajudar.

Cuidados antes da chegada ao país de destino

Seja antes ou depois de chegar ao seu país de destino, particularmente se este se encontrar fora União Europeia, é importante que adote alguns cuidados para ter a certeza que tudo corre bem. Confira as dicas infra:

1. Verifique, sempre, a validade dos documentos

Se precisar de renovar os seus documentos, faça-o antes da viagem, principalmente se o país que vai visitar exigir que os documentos tenham um prazo de validade superior ao tempo de estadia. Lembre-se de fazer a renovação com antecedência para garantir que os documentos cheguem a tempo da viagem.

E se tiver intenções de alugar um carro no estrangeiro, certifique-se que a sua carta de condução é reconhecida no país de destino. Coloque a questão às autoridades competentes, nomeadamente as respetivas embaixadas caso se trate de um país extracomunitário.

2. Não se esqueça de fazer seguro de viagem

E, quando estiver a contratar o seguro, faça todas as questões que precisar sobre a cobertura. Faça questões sobre a cobertura na assistência médica, nas despesas de repatriação, em casos de roubo e de acidentes. Além disso, nunca é demais recordar que é importante comparar preços em várias seguradoras antes de se decidir por qual optar.

Caso vá viajar dentro da UE, não se esqueça de pedir o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença. É totalmente gratuito e pode ser pedido na Segurança Social, junto a uma unidade de saúde ou online.

3. Faça a consulta do viajante com antecedência

A consulta deve ser feita de 1 a 2 meses antes da data de partida para garantir que tem tempo para resolver tudo. É nesta consulta que vai descobrir se precisa de tomar vacinas para entrar no país de destino. Se for à consulta numa data próxima à data de partida, pode correr o risco de não ter tempo suficiente para a toma da vacina.

A vacina contra a febre amarela, por exemplo, deve ser tomada com 10 dias de antecedência face à data de partida.

4. Tem idade suficiente para conduzir?

Além de garantir que a sua carta de condução está na validade, confirme qual a idade mínima para começar a conduzir o veículo da sua preferência no país de destino. Quanto ao seguro do carro, não se preocupe porque é válido em outros países da União Europeia.

5. Verifique o custo das comunicações

O custo das comunicações nos países da União Europeia deve ser o mesmo do custo que teria em Portugal. E aqui não estamos a fala

A redação do trabalhador.pt