Varizes: o que são, causas, prevenção e tratamento

As varizes são um problema relativamente comum. Estima-se que 40% das mulheres e 25% dos homens apresentam varizes na região das pernas, sobretudo entre os 20 e os 50 anos de idade. Trata-se de uma condição manifestamente desconfortável, seja pelas dores que causam ou por questões estéticas.

Embora as varizes estejam muitas vezes associadas a uma questão meramente estética, a verdade é que podem ser um sintoma de algo mais grave, nomeadamente uma doença circulatória, como por exemplo a trombose venosa.

A boa notícia é que, regra geral, as varizes podem ser prevenidas ou tratadas com algumas alterações à rotina e como a realização de procedimentos estéticos eficazes.

Neste artigo abordamos as varizes, procurando dar resposta a algumas das questões mais frequentes sobre este problema, nomeadamente o que são, quais as causas, como prevenir e como as tratar. Boa leitura!

O que são as varizes?

As varizes são veias dilatadas de coloração roxa. Surgem principalmente na região das pernas (entre a virilha e o tornozelo) e dos pés e que podem causar dores e inchaços. Mas isto não quer dizer que não possam surgir de outras zonas do corpo, afinal de contas, qualquer veia do corpo é suscetível de se tornar numa variz.

Surgem em virtude de uma obstrução do sangue nas veias. Após irrigar os membros inferiores, as veias das pernas levam o sangue ao coração. Para que o sangue não retorne às extremidades do corpo, em virtude da força da gravidade, o nosso corpo possui um sistema de válvulas que impedem o sangue de retornar para os pés.

É precisamente a partir do mau funcionamento na atividade dessas válvulas, que ocorre um “entupimento”. As veias dilatam-se, produzindo um represamento do sangue e uma espécie de ineficiência das válvulas venosas, causando as varizes.

Quais as causas das varizes?

Ao abordar as causas das varizes é impossível não considerar o histórico familiar, visto que os fatores genéticos, são muitas vezes apontados como a principal causa das varizes. Não obstante, existem outros fatores que parecem estar associados, designadamente:

  • Sedentarismo;
  • Reposição hormonal;
  • Uso de pílula;
  • Obesidade;
  • Tabagismo;
  • Gestação;
  • Estar de pé/sentado por longos períodos.

Qual a diferença entre derrames e varizes?

É relativamente comum confundir-se derrames, também conhecidos por “vasinhos” com varizes. Embora possam parecer o mesmo, não são, sendo relativamente simples perceber as diferenças:

  • De forma simples e simplicista, podemos dizer que os derrames são vasos sanguíneos finos de cor roxa ou azul, com cerca de um diâmetro de 1 mm, parecendo fios de cabelo.
  • Já as varizes, tratam-se de veias dilatadas, em virtude do mau funcionamento das válvulas, são mais grossas que os derrames, tendo cerca de 3 mm de diâmetro.

Importa referir que é fundamental ser avaliado por um médico. Afinal de contas só um profissional de saúde lhe conseguirá fazer o diagnóstico adequado.

Como prevenir as varizes?

Apesar de ser uma frase bastante cliché, não podemos de referir que a prevenção é sempre é o melhor remédio. Algumas medidas de autocuidado podem ser benéficas para se evitar o surgimento das varizes. Abordamos, em seguida, algumas das que consideramos mais importantes:

1. Cuide da sua alimentação

Dê prioridade aos cuidados com a sua alimentação. Esta deve ser regrada, sem excesso de açúcar, sódio e gorduras saturadas. Evite alimentos enlatados e que contenham uma alta concentração de aditivos químicos.

Os flavonoides, compostos encontrados sobretudo em frutas e hortaliças e que pertencem à categoria dos fito-nutrientes, sobretudo em alimentos como as laranjas, uvas, damascos, ameixas e tomates, ajudam no fortalecimento das veias, prevenindo o aparecimento de varizes.

2. Controle os níveis hormonais

A reposição hormonal é uma das possíveis causas das varizes. O uso de anticontracetivos também é outro fator a considerar, uma vez que a sobrecarga hormonal influencia a vasodilatação. Antes de começar qualquer tratamento hormonal, consulte um médico para aferir os riscos e efeitos da medicação no seu corpo.

3. Exercite-se com regularidade

Deixe o sedentarismo de lado e comece a praticar exercício físico regularmente. Pratique atividades como caminhadas e corridas, pois além de fazer bem à saúde e diminuir os níveis de stressansiedade, praticar atividade física ajuda a prevenir doenças circulatórias.

4. Mantenha o seu peso corporal controlado

O excesso de peso é também outro fator determinante para o surgimento das varizes. Regra geral, quanto mais peso corporal tiver, maior a pressão exercida sobre as veias inferiores.

5. Diga não ao tabagismo

Escusado será dizer que o tabagismo é outro “mau hábito” que também propicia o aparecimento de varizes. O tabaco agride a parede dos vasos, tornando-os mais frágeis e doentes.

6. Evite passar muito tempo sentado ou em pé

Se precisa de passar muitas horas sentado ou em pé, procure mudar de posição em intervalos regulares a fim de melhorar o fluxo sanguíneo no corpo. Como mencionamos anteriormente, estar longos período de tempo na mesma posição propicia o aparecimento de varizes.

7. Use meias de compressão

O uso das meias de compressão ajuda a aliviar dores e inchaços, sendo recomendável o seu uso durante o dia, sobretudo caso tenha de ficar longos período nas mesmas posições. Procure orientação de um médico angiologista ou de um cirurgião vascular para escolher as meias mais adequadas para o seu caso.

Como é feito o tratamento das varizes?

O tratamento das varizes pode ser feito através de técnicas como laser, radiofrequência e microcirurgia, nos casos mais graves. Em seguida, abordamos as principais técnicas comumente utilizadas nas clínicas e consultórios médicos:

Tratamento a laser

O tratamento a laser ou escleroterapia a laser é muito eficaz na remoção de pequenos e médios vasos. Esta técnica não causa dor ao paciente e garante resultados razoáveis. O tratamento promove uma reação térmica, aquecendo o “vaso doente” e eliminando a variz.

Escleroterapia com espuma

Este procedimento é bastante eficaz no tratamento de varizes de pequeno porte ou microvarizes. Consiste na aplicação de uma substância chamada polidocanol. Quando aplicado diretamente na veia, a substância promove o desaparecimento subsequente do vaso.

O tratamento com espuma é definitivo, sendo recomendada a utilização de meias elásticas de compressão a fim de melhorar a circulação sanguínea após o tratamento.

Microcirurgia de varizes

A microcirurgia de varizes é realizada no consultório do cirurgião vascular com anestesia local. O procedimento é indicado nos casos mais graves, onde as varizes são mais fortes e grossas. Neste procedimento, o médico faz pequenos cortes sobre as varizes, removendo os vasos problemáticos.

Radiofrequência

Muito semelhante à cirurgia a laser, pois utiliza calor no interior do vaso afetado. O procedimento recorre à energia da radiofrequência para aquecer a parede da veia através de um cateter. O calor causa o encolhimento da veia, reduzindo o tamanho da variz. Após alguns meses, a veia se fecha completamente, eliminando a variz por completo.

Por fim, referir que, ao detetar os primeiros sinais de varizes, não hesite em procurar ajuda médica. Como referimos, o melhor tratamento é a prevenção, por isso priorize o autocuidado e atividade física regular.

Esperamos que as dicas e informações deste artigo tenham sido úteis!

A redação do trabalhador.pt