Bronquite: o que é, tipos, causas, sintomas e tratamento

As doenças respiratórias correspondem às enfermidades que atingem os órgãos do sistema respiratório – canais nasais, faringe, laringe, brônquios, traqueia e pulmões. Estas afetam milhões de pessoas em todo o mundo. Entre essas doenças, a bronquite é considerada uma das mais comuns, ao lado da pneumonia e da asma.

Geralmente, a bronquite começa com os mesmos sintomas de uma constipação comum, seguida de uma tosse persistente.

Neste artigo, entre outros, abordamos os principais sintomas da bronquite, as suas causas e o seu tratamento. Acompanhe agora e boa leitura!

O que é bronquite?

A bronquite é uma inflamação das vias respiratórias, especificamente nos brônquios (canais que conduzem o ar até os pulmões). As pessoas com bronquite apresentam inflamação e inchaço nas paredes dos brônquios, aumentando a produção de muco. Como consequência, ocorre um estreitamento da passagem de ar, dificultando a respiração e causando falta de ar.

Quais são os tipos de bronquite?

A bronquite pode ser classificada em:

  • Bronquite aguda – A bronquite aguda é uma espécie de infeção temporária, que acontece geralmente associada a alguma outra condição. É o caso de uma gripe que acaba por evoluir para uma bronquite. As crises de bronquite aguda podem durar semanas ou meses. Apesar de ser mais comum nas crianças, a bronquite aguda pode surgir em qualquer idade.
  • Bronquite crónica – Caso não seja tratada, a bronquite crónica aumenta o risco de desenvolvimento de outras infeções respiratórias, como a pneumonia, por exemplo. Este tipo de bronquite caracteriza-se quando o paciente apresenta crises recorrentes de bronquite por mais de três meses, podendo-se prolongar por anos. A bronquite crónica é a forma mais grave da doença e necessita de maior atenção.
  • Bronquite asmática – A bronquite asmática é geralmente causada por uma alergia respiratória. Este tipo de bronquite não tem cura, mas os sintomas podem ser aliviados com o uso de broncodilatadores e expetorantes prescritos por um médico.

Quais as causas da bronquite?

A bronquite pode ser causada por diversos agentes infeciosos, como vírus, bactérias e agentes químicos. Todos esses fatores, somados à “carga genética”, tornam o surgimento da bronquite mais provável.

A bronquite é causada por infeções como:

  • Vírus – A bronquite viral pode ser causada por uma variedade de vírus comuns, os mesmos que causam gripes, como o vírus Influenza.
  • Bactérias – Já a bronquite bacteriana ocorre após uma infeção causada pelas bactérias Mycoplasma pneumonie, Bordetella pertussis ou Chlamydia pneumoniae.

Além disso, existem outros fatores que podem desencadear a doença, entre eles destacamos:

  • Tabagismo: tanto o ato de fumar como a inalação do fumo do cigarro, podem agravar os riscos de uma pessoa desenvolver bronquite;
  • Imunidade baixa: fique atento ao seu sistema imunitário, pois este costuma influenciar no agravamento da doença;
  • Contato com poluentes ambientais: o contato frequente com partículas de poeira e ácaros ajudam a desencadear a doença;
  • Exposição a agentes químicos irritantes: se trabalha em contato com gases ou outros agentes químicos como cloro, inseticidas, dióxido de enxofre, brometo, amoníaco, a sua probabilidade de desenvolver bronquite é bem maior.

Quais os sintomas da bronquite?

Tanto na bronquite aguda quanto na crónica, a tosse (geralmente no início da doença) é o principal sintoma. Outros sintomas incluem:

  • Presença de muco;
  • Falta de ar;
  • Respiração curta e pesada;
  • Febre;
  • Calafrios;
  • Desconforto no peito;
  • Dores musculares;
  • Dor de garganta;
  • Fadiga.

Como prevenir a bronquite?

Confira, a seguir, alguns cuidados que deve adotar para reduzir o risco de desenvolver uma bronquite:

  • Evite o contato direto com tintas, solventes e produtos químicos que apresentem cheiro muito for;
  • Mantenha a vacinação contra o vírus da gripe sempre em dia;
  • Evite o ar frio por períodos prolongados;
  • Evite o tabagismo. Inalar o fumo é outro fator de risco para a doença;
  • Caso precise de usar produtos químicos, use uma máscara facial para proteger as vias respiratórias;
  • Evite substâncias ou produtos com aerossóis;
  • Mantenha a casa sempre limpa e arejada.

Como é o diagnóstico da bronquite?

Pode parecer um pouco difícil para o paciente diferenciar a bronquite de uma gripe comum, visto que os sintomas os sintomas são muito semelhantes.

Por isso, se suspeita de que desenvolveu bronquite deve procurar um médico imunologista ou um médico pneumologista para avaliar corretamente o seu quadro clínico.

O médico irá basear-se nos relatos do paciente, além de solicitar radiografia torácica, exame de expetoração, tomografia de tórax e teste de funcionamento do pulmão.

Uma amostra do expetoração poderá ser usada para detetar a presença do vírus Influenza ou da bactéria Bordetella pertussis.

Como é realizado o tratamento?

Na maioria dos casos, a bronquite tem cura. Apenas nos fumadores, idosos e pessoas com doenças cardíacas crónicas é que a bronquite pode tornar-se crónica e ser mais difícil de ser tratada.

O tratamento passa pelo alivio dos sintomas, melhoria da qualidade de vida e da respiração do paciente. Uma das formas de tratar a bronquite, independentemente do seu tipo, é remover o contato do agente irritante.

O médico poderá prescrever paracetamol, ácido acetilsalicílico ou ibuprofeno para aliviar o sintoma da febre e do mal-estar. Será necessário também a administração de medicamentos que eliminem o muco e desobstruam as vias aéreas, como os broncodilatadores.

Caso o paciente apresente chiado no peito, o médico poderá também prescrever o uso de um inalador para “abrir” as vias respiratórias, além de recomendar uma constante hidratação das narinas.

Não devem ser utilizados antibióticos para tratar a bronquite viral, apenas em pacientes que apresentem infeção causada por bactérias. No caso da bronquite bacteriana, os antibióticos administrados podem ser a azitromicina e a claritromicina. Além disso, é importante repousar e beber muita água ao longo do tratamento.

Caso a bronquite não seja tratada de forma correta, poderá resultar em outras complicações e evoluir para um quadro de pneumonia ou enfisema pulmonar.

Esperamos que as informações e dicas que fomos partilhando ao longo deste artigo tenham sido úteis. Ao apresentar qualquer um dos sintomas relatados, não hesite em procurar ajuda médica. Cuide-se!

A redação do trabalhador.pt