O que menos gostou no seu emprego anterior? Como responder?

A entrevista de emprego é um momento de interação, sendo provável que o recrutador possa colocar algumas questões relacionadas com o seu percurso profissional, nomeadamente quanto aos aspetos que menos gostava no seu emprego anterior.

Embora esta seja uma pergunta que origina sempre algum desconforto, em virtude de ser difícil perceber o alcance da mesma, quando o recrutador coloca qualquer questão sobre o seu emprego anterior tem sempre um objetivo.

Neste artigo explicamos qual a razão dos recrutadores questionarem frequententemente os candidatos sobre o que não gostavam no seu emprego anterior, como também partilhamos algumas sugestões de resposta que podem ir ao encontro daquilo que os recrutadores “querem ouvir”.

Por que é feita esta pergunta?

Na prática, a pergunta “o que menos gostou no emprego anterior?” é feita para que o entrevistador tenha uma forma de perceber os aspetos que o candidato menos gosta numa empresa e/ou trabalho e, assim, conseguir identificar algumas características profissionais e até pessoais do mesmo.

Imagine que perante uma pergunta sobre o emprego anterior, o candidato responde que o aspeto que menos gostou foi o contato com o cliente ou o horário por turnos. Caso o emprego ao qual se está a candidatar implique contacto com clientes e horários rotativos, é muito provável que o candidato em questão, mais tarde ou mais cedo, possa vir a não gostar do novo emprego.

Podemos assim concluir que uma questão sobre é uma excelente forma de perceber se o candidato se encaixa no pela de profissional pretendido pela, bem como nas funções da vaga de emprego para a qual se está a candidatar.

Como responder a esta pergunta?

Em nenhuma circunstância fale mal do seu emprego anterior

1. Liste o que não lhe agradava

O primeiro ponto para estruturar a resposta a esta questão é listar alguns aspetos que não lhe agradavam no seu emprego anterior e que gostaria que não fizessem parte do seu próximo desafio profissional. Entre esses aspetos, podemos referir o estilo de trabalho, a cultura da empresa e até mesmo a falta de expetativas quanto à progressão na carreira.

Este último ponto, é um dos aspetos em que se deve concentrar, já que a procura por um novo emprego pode, muitas vezes, passar pela falta de perspectivas de crescimento profissional.

2. Não mencione só problemas, identifique soluções

Depois de listar os aspetos que não gostava no seu emprego anterior, procure identificar soluções para cada um desses problemas. Pense como essas dificuldades poderiam ser resolvidas e procure relacionar essas mesmas soluções com características da vaga de emprego à qual se está a candidatar.

3. Informe-se sobre a nova empresa

Para que isso possa ser respondido da melhor forma possível, cabe-lhe informar-se sobre as funções e tarefas a desempenhar na nova vaga, bem como em aspetos da nova empresa. Ler alguma informação que disponibilizam no seu site é algo recomendando, bem como procurar informação junto de quem já trabalhou, seja através de comentários na internet ou mesmo através da rede LinkedIn.

4. Prepare-se, praticando as respostas

Com todas estas informações, facilmente conseguirá elaborar diferentes tipos de respostas quando questionado sobre o que não gostava no seu emprego anterior, dependendo da que mais se encaixa naquilo que pretende da nova empresa. Para o ajudar nesta tarefa, deixamos alguns exemplos mais à frente.

O que menos gostou no seu emprego anterior?

Não existe uma resposta perfeita para muitas das perguntas colocadas nas entrevistas de emprego

“Eu gostava de trabalhar na empresa anterior, mas percebi que as funções não me permitiam aplicar as minhas competências”

Neste caso aqui, estará basicamente a dizer que pretende colocar as suas melhores características ao serviço da atual empresa. É uma boa resposta, pois, dessa forma, “não fala mal” do seu empregador anterior, apresentando um motivo plausível para estar procurando um novo emprego.

“Apesar do ambiente ser muito bom, senti que meus esforços não eram inteiramente recompensados”

Quando responde desta forma, está a mostrar que, na realidade, precisa de mais autonomia para trabalhar e, por isso interessou-se por uma nova oportunidade de emprego. É também uma forma de mostrar que tem potencial, e que quer crescer junto com a empresa na qual quer trabalhar.

“Eu gostava das minhas funções e das chefias. Porém, senti falta de alguma flexibilidade, especialmente, nos horários”

Ao responder desta forma, estará a mostrar que procura por experiências que se alinhem às suas necessidades. Mostrando que, apesar do bom ambiente de trabalho, não se encaixava em todas as políticas da empresa, nomeadamente nos horários. No entanto, alertamos para o facto de que esta resposta pode ser encarada pelo recrutador como algo negativo caso a vaga em questão preveja um horário de trabalho fixo.

“Eu gostava muito do trabalho, mas precisava de um horário mais flexível para poder conciliar com os estudos”

Trata-se basicamente da mesma resposta anterior, mas com uma justificação que explica o motivo da flexibilidade horária desejada. Acresce que ao mostrar que continua a prosseguir os estudos, a empresa deverá entender isso como algo positivo. Não obstante, voltamos a alertar que caso a empresa tenha uma política de horários rígidos, isso poderá ser encarado como algo negativo.

“Eu estou satisfeito com meu atual trabalho, mas creio tratar-se de uma oportunidade única”

Para quem ainda está num emprego mas pretende assumir um novo desafio profissional, poderá dar esta resposta ao entrevistador, referindo não serem significativos os aspetos negativos da sua atual entidade empregadora, estando apenas a concorrer à presente vaga por se tratar de uma oportunidade que acredita ser única.

Conclusão

O mais importante ao responder a uma pergunta sobre o que menos gostava no seu emprego anterior é inibir-se de falar mal do seu anterior chefe, colegas de trabalho e da própria empresa. Aliás, deve fazer precisamente o contrário, isto é mostrar que gostou da experiência, sem prejuízo se referir alguns pontos que acredita que pudessem ser melhorados.

Portanto, perante uma pergunta sobre o seu emprego anterior, o ideal é focar-se em si, no seu trabalho e no seu estilo, dado que, desta maneira, o entrevistador perceberá que se trata de alguém bastante profissional e que se consegue adaptar sem grandes problemas a uma nova realidade.

Mariana Bueno

Brasileira, jornalista e escritora. Desde criança tem os livros como os seus grandes companheiros e, mais tarde, transformou a escrita em profissão. É formada em Comunicação e pós-graduada em Media Digitais. Gosta de transmitir informações por meio dos seus textos e adora ouvir e contar boas histórias, de preferência as que descobre ao viajar por diferentes lugares.