Escolaridade obrigatória em Portugal: o que precisa de saber

Escolaridade obrigatória

Embora hoje se fale noutras formas de literacia, como a digital e a financeira, a verdade é que Portugal apresenta ainda uma das taxas de analfabetismo mais elevadas da União Europeia, estimando-se que quase 4% da população não saiba ler ou escrever, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

Não obstante, a realidade hoje é francamente melhor do que quando comparada a algumas décadas atrás tendo para isso contribuído a instituição de um regime de escolaridade obrigatória em Portugal.

Neste artigo abordamos o ensino obrigatório, respondendo a algumas das perguntas mais frequentes sobre este importante tema.

Evolução da escolaridade obrigatória

As primeiras referências a atividades educativas são anteriores à própria formação de Portugal (1143), no entanto, só a partir do século XVIII é que se verificou uma estruturação mais sistemática da educação, ainda assim reservado a apenas a alguns membros da sociedade e certamente muito longe dos parâmetros da atualidade.

A verdade é que a convicção coletiva da importância de um ensino primário universal, da responsabilidade do Estado, remonta apenas ao século XIX, período marcado pela emergência do liberalismo em Portugal.

Apenas em 1956, durante o Estado Novo, é que o ensino primário se torna efetivamente obrigatório para todos (quatro anos para os rapazes e três para raparigas), embora com sérias lacunas programáticas quando comparado com o ensino dos países mais desenvolvidos.

AnoTempo de escolaridade obrigatória
19113 anos
19195 anos
19274 anos
19303 anos
19564 anos para rapazes e 3 para raparigas
19604 anos para rapazes e raparigas
19646 anos
19869 anos (dos 6 aos 15 anos de idade)
Fonte: Centro Europeu para o Desenvolvimento da Formação Profissional

Escolaridade obrigatória: perguntas e respostas

Cientes de que o tema do ensino obrigatório suscita várias dúvidas nos pais e encarregados de educação, respondemos infra a algumas das questões mais frequente sobre este tema.

Qual o diploma que estabelece o ensino obrigatório?

O regime da escolaridade obrigatória para as crianças e jovens que se encontram em idade escolar foi instituído pela Lei n.º 85/2009. Este prevê também o regime da educação pré-escolar (opcional) para todas as crianças a partir do ano em que atinjam os 4 anos de idade.

A quem se aplica a escolaridade obrigatória?

Embora nem sempre tenha sido assim, em Portugal a escolaridade é hoje obrigatória para todas as crianças e jovens até aos 18 anos de idade ou até ao 12.º ano de escolaridade.

Quais os níveis de ensino abrangidos?

A escolaridade obrigatória abrange os três ciclos do ensino básico, onde se inclui o ensino primário, bem como o ensino secundário.

Ensino básico:

  • 1.º Ciclo: 1.º ao 4º ano de escolaridade (ensino primário);
  • 2.º Ciclo: 5.º e 6.º ano de escolaridade;
  • 3.º Ciclo: 7.º ao 9.º ano de escolaridade.

Ensino secundário: 10.º ao 12º ano de escolaridade.

Quando cessa a escolaridade obrigatória?

De acordo com a lei, a escolaridade obrigatória cessa com a obtenção do diploma de curso conferente de nível secundário da educação ou, independentemente da obtenção do diploma de qualquer ciclo ou nível de ensino, no momento do ano escolar em que o aluno perfaça 18 anos.

O ensino obrigatório em Portugal é gratuito?

Sim. O ensino é universal e gratuito durante a escolaridade obrigatória, nomeadamente no que respeita a propinas, taxas e emolumentos relacionados com a matrícula, frequência escolar e certificação do aproveitamento.

Existem apoios para os alunos em situação de carência?

Sim. Os alunos em situação de carência que se encontram em idade escolar (entre os 6 e os 18 anos) poderão ter acesso a apoios financeiros, na modalidade de bolsas de estudo.

Os alunos podem frequentar escolas privadas?

Sim. De acordo com a legislação, cabe ao encarregado de educação o dever de proceder à matrícula dos seus educandos em escolas da rede pública, da rede particular e cooperativa ou em instituições de educação e ou formação, reconhecidas pela Administração Pública.

Como realizar o processo de matrícula?

O processo de matrícula e a sua renovação está hoje disponível através da internet, em portaldasmatriculas.edu.gov.pt. Para tal, serão necessários os seguintes documentos:

O ensino obrigatório será alargado no futuro?

Embora não se consiga prever o futuro, diz-nos a história que a tendência tem sido alargar o ensino obrigatório a mais anos de escolaridade, pela importância que este tem no progresso social, cultural e económico das sociedades.

Gostou deste artigo sobre o ensino obrigatório em Portugal? Então conheça também dos nossos conteúdos relacionados:

A redação do trabalhador.pt