Micose: o que é, causas, sintomas, prevenção e tratamento

A micose é uma infeção causada por fungos na pele. Regra geral, afeta as partes do corpo mais expostas à humidade, como por exemplo as virilhas, os pés e a região entre os dedos. Não obstante, a micose pode também surgir nas unhas e no cabelo.

O aparecimento de manchas brancas ou avermelhadas, bem como a comichão nas regiões afetadas, são os principais sintomas da micose. Todavia, em função da severidade, a micose pode causar lesões maiores, que se transformam em feridas – potencial porta de entrada de bactérias, o que , consequentemente, aumenta o risco de outros problemas de saúde.

Por estes e outros motivos é importante prevenir o aparecimento da micose. Não sendo possível, pelo menos, evitar o seu agravamento.

Neste artigo vamos falar mais sobre as principais causas das micose, os seus principais sintomas e, porventura mais importante, como prevenir e tratar esta condição. Boa leitura!

Quais as causas da micose?

As causas da micose ainda não são totalmente conhecidas, todavia, de um modo geral, é aceite que o calor e a humidade que se fazem sentir em algumas zonas do corpo propiciam o seu aparecimento.

A micose trata-se de uma “doença oportunista” que pode ocorrer em virtude do baixo de nível de defesas, afetando sobretudo pessoas com o sistema imunitário fragilizado. A diabetes, o tratamento do cancro, a psoríase, bem como outras doenças de pele, afiguram-se como potenciais causas da micose. Alguns fatores psicológicos são também apontados como facilitadores, nomeadamente o stress e a ansiedade.

A transmissão da micose pode ocorrer de inúmeras formas, nomeadamente de pessoa para outra, através do contacto com animais ou até mesmo pelo contato com objetos.

Resumidamente, podemos dizer que quando os fungos entram em contato com a pele e encontram um ambiente favorável à sua proliferação, rapidamente se multiplicam e se espalham, surgindo então a micose.

Existem algumas situações relativamente comuns que podem aumentar as probabilidades do aparecimento da micose, nomeadamente:

  • Ficar muito tempo com um “calçado fechado”;
  • Não higienizar e secar corretamente os pés;
  • Transpiração excessiva (hiperidrose);
  • Usar roupas muito justas, principalmente calças e calções;
  • Ficar muito tempo com roupas de banho ou peças molhadas (comum no verão);
  • Não higienizar corretamente os produtos/utensílios de manicure;
  • Partilhar calçado, toalhas e roupa íntima com outras pessoas;
  • Andar descalço em balneários, praias ou piscinas.

Quais os sintomas da micose?

A micose pode manifestar-se de diferentes formas, não obstante é comum que os principais sintomas possam passar por: vermelhidão, manchas, bolhas, fissuras, escamas ou comichão e ardência intensa.

Embora alguns dos sintomas possam ser muito subtis, como já referimos, é muito importante que perante os seus primeiros sinais procure um médico dermatologista para lhe ser avaliado o quadro de micose e assim diagnosticado o tratamento adequado.

A micose tem tratamento?

Sim. De um modo geral o tratamento da micose pode ser feito de duas formas: com a aplicação de pomadas ou cremes com ação antifúngica ou através da prescrição de medicamentos de uso oral, também com ação antifúngica.

Ambos são facilmente encontrados em qualquer farmácia e, embora não imediatos, costumam sortir efeitos rapidamente, aliviando os sintomas da micose, que são o principal incómodo.

Porém, para um “resultado final”, ou seja, para que a sua pele se veja livre destes fungos, o tratamento poderá demorar duas semanas ou mais, para os casos mais simples, e até seis semanas para os quadros de micose mais graves. Não obstante, o tempo de tratamento poderá variar de pessoa para pessoa.

No entanto, é importante ressaltar que, mesmo com o tratamento correto, acabar com a micose pode não ser algo definitivo. O organismo não fica necessariamente imune aos fungos, o que significa que estes podem voltar a aparecer.

Por isso, é particularmente importante adotar os devidos cuidados para evitar que aconteça novamente. Existem algumas medidas simples, voltadas para a boa higiene dos pés, que podem ajudar a prevenir a micose, como veremos a seguir.

Como prevenir a micose?

Entre as medidas que podem ajudar a prevenir a micose, destacamos que:

  • Sempre que for usar balneários / chuveiros públicos, como nos ginásios e campos desportivos, ou até mesmo na casa de banho de hotéis, use chinelos;
  • Depois de tomar banho ou ao sair da piscina ou outro ambiente com grande humidade, seque bem o corpo, principalmente as partes com “dobras”. Tenha uma atenção especial aos pés e entre os dedos;
  • Cuide corretamente das unhas das mãos e dos pés para que estejam sempre curtas e limpas;
  • Evite usar sapatos que fiquem muito apertados e, preferencialmente, use sempre meias;
  • Se for à manicure, leve o seu próprio material ou certifique-se que o que será usado está esterilizado;
  • Quando lavar o calçado, certifique-se de que este está totalmente seco antes de o voltar a usar;
  • Nunca use sapatos, meias, toalhas ou roupa íntima de outra pessoa;
  • Tire alguns momentos do dia para deixar os seus pés “respirarem”;
  • Opte por meias e roupa íntima de algodão.

Embora o aparecimento da micose seja mais comum nos períodos mais frios do ano, em virtude do corpo ficar mais abafado com o vestuário e o calçado, nada impede que a micose surja na primavera ou no verão. Aliás, é precisamente nestas estações que estamos em maior contacto com ambientes molhados e húmidos, como as piscinas e as praias.

Assim, é fundamental manter todos os cuidados com a micose durante todo o ano. Seguindo todas as dicas para identificar, tratar e evitar este problema de pele. Cuide-se!

Mariana Bueno

Brasileira, jornalista e escritora. Desde criança tem os livros como os seus grandes companheiros e, mais tarde, transformou a escrita em profissão. É formada em Comunicação e pós-graduada em Media Digitais. Gosta de transmitir informações por meio dos seus textos e adora ouvir e contar boas histórias, de preferência as que descobre ao viajar por diferentes lugares.