Óleo de cânhamo: o que é, benefícios e como utilizar

O óleo de cânhamo, também conhecido como óleo de semente de cânhamo ou hemp oil, é apenas um entre os vários produtos que podem ser extraídos a partir de plantas do género Cannabis, cujos efeitos são comprovadamente terapêuticos, nutricionais e estéticos. Pode ser uma ótima opção para o tratamento de diversos distúrbios, que vão de problemas de pele à redução da pressão sanguínea, por exemplo.

Ficou interessado em saber mais sobre este óleo? Então continue a leitura deste artigo, nele encontrará informações que consideramos úteis, nomeadamente, em que consiste, quais as suas finalidades, benefícios e como o utilizar. Boa leitura!

O que é o óleo de cânhamo?

O óleo de cânhamo é extraído das sementes de cânhamo por meio de um processo chamado compressão. Na sua versão não refinada, prensada a frio, apresenta uma cor verde-clara ou verde-escura e o seu sabor assemelha-se muito com o das nozes. Já a versão refinada é incolor, insípida e límpida, e pode ser utilizada em produtos de beleza. Ademais, existe uma versão industrial, geralmente utilizada em tintas, combustíveis, lubrificantes e plásticos.

Desta forma, o óleo de cânhamo pode ser ingerido ou aplicado na pele, oferecendo assim vários benefícios em razão das suas vitaminas nutritivas e qualidades hidratantes.

Em que difere do óleo de canabidiol?

É muito comum que as pessoas façam confusão entre o óleo de cânhamo e o óleo canabidiol, também conhecido como óleo CBD, ou até mesmo que tenham a impressão de que se tratam da mesma coisa. Contudo, embora sejam oriundos da mesma planta, existe uma diferença considerável entre ambos.

O óleo CBD e o óleo de cânhamo são extraídos da planta cannabis, mais precisamente, de uma estirpe selecionada, com baixo nível de THC (tetrahidrocanabinol, substância psicoativa), conhecida como cânhamo industrial.

Todavia, os dois produtos derivam de diferentes partes da sua anatomia: enquanto o óleo de CBD é derivado primariamente das flores da planta de cânhamo, o óleo de cânhamo é feito a partir das sementes, extraído por prensagem a frio.

Além disso, o óleo CBD produz efeitos distintos no corpo humano, interagindo com as células do corpo via sistema endocanabinoide – importante aliado na regulação e equilíbrio de uma série de processos fisiológicos no corpo humano. Entre outras funções, o óleo CBD oferece as condições naturais para que o organismo se beneficie das propriedades terapêuticas da Cannabis no combate a várias doenças, entre elas, a doença de Alzheimer, Parkinson, epilepsia, ansiedade, cancro, entre outras.

Já o óleo de cânhamo não contém canabinoides, por isso, não produz os mesmos efeitos fisiológicos do CBD. Em vez disso, contém grandes quantidades de nutrientes benéficos, incluindo ácidos gordos, como o ómega-3.

Para que serve o óleo de cânhamo?

Dependendo da forma como é processado, o óleo de cânhamo pode ter diferentes finalidades, como referido nos tópicos anteriores. De qualquer modo, atualmente tem vindo a ser destinado, mais comummente, ao uso estético, embora a sua aplicação medicinal também seja bastante conhecida.

Conheça agora os principais benefícios do óleo de cânhamo:

1. Promove a renovação da pele

O óleo de cânhamo é altamente nutritivo para a pele, e isso dá-se graças às vitaminas e demais componentes encontrados na sua composição, cujos efeitos ajudam a manter a aparência saudável e previnem a acne. Por ser rico em ácidos gordos, este óleo nutre a pele e protege-a contra inflamações, efeitos oxidativos e outras causas de envelhecimento.

Além disso, o produto pode ser utilizado no tratamento de outras condições relacionadas com a pele, como dermatite, eczema, psoríase, acne rosácea e líquen plano.

2. Melhora a cognição

Os ácidos gordos encontrados neste óleo são comprovadamente benéficos para a saúde do cérebro, visto que este está dependente de uma grande quantidade de gorduras saudáveis para funcionar na perfeição. Além disso, o extrato de semente de cânhamo, por ser rico em polifenóis, é capaz de auxiliar o cérebro a se defender de processos inflamatórios.

3. Melhora o funcionamento do coração

O perfil nutricional deste óleo faz dele um importante aliado da saúde do coração, já que possui um efeito positivo no tratamento de vários problemas de saúde, como aterosclerose e pressão alta. Além disso, melhora os níveis de colesterol, e isso dá-se em razão da presença do ácido linolénico, ácido gordo presente também em óleos de peixe e de linhaça.

4. Atua como relaxante muscular

O óleo de cânhamo ajuda no combate ao stress e à tensão muscular, benefícios motivados pelos seus ácidos gordos – cujos efeitos anti-inflamatórios auxiliam no alívio da tensão muscular e promovem a recuperação após a prática desportiva.

5. Auxilia no combate de distúrbios digestivos

O óleo da semente de cânhamo é rico em fibras solúveis, substâncias quem mantêm o trato digestivo saudável e limpo, o que contribui significativamente na redução dos distúrbios digestivos, tais como inchaço e prisão de ventre.

6. É um poderoso suplemento alimentar

O uso do óleo como suplemento é eficaz no aumento dos ácidos gordos ómega-3 na dieta diária. O ómega-3 é um importante nutriente para a saúde do corpo humano, sobretudo para a saúde do cérebro e do sistema imunitário. Além disso, ajuda na regulação do humor.

7. Faz bem ao sistema imunitário

Os ácidos gordos essenciais, presentes no óleo de semente de cânhamo, podem estimular a flora intestinal e apoiar o sistema imunitário – o que é bastante benéfico durante os períodos do ano mais propícios a gripes e constipações.

Como pode ser utilizado este óleo?

O óleo de cânhamo pode ser consumido por via oral, aplicado topicamente ou via sublingual. A administração sublingual agiliza o início da ação do produto, enquanto as cápsulas são mais indicadas para pessoas que querem um uso mais controlado. Pode também ser aplicado diretamente na pele, sobre as áreas afetadas por dores ou processos inflamatórios.

Quanto à dosagem, esta deve respeitar uma série de fatores, tais como:

  • Peso corporal;
  • Doença ou condição tratada.

É importante referir que o óleo de cânhamo é contraindicado para gestantes, lactantes e pessoas que demonstrem sensibilidade aos seus compostos ativos, isto é, o CBD ou o THC.

Existem riscos e efeitos colaterais?

Sim. Apesar de ser bem tolerado e considerado seguro, o óleo de cânhamo pode, em algumas situações, causar reações adversas. A saber:

  • Diarreia;
  • Alterações no apetite e peso;
  • Fadiga.

Além disso, o produto pode interagir com vários medicamentos. Por isso, antes de iniciar o seu uso ou consumo, é indispensável que procure orientação médica. Apenas um profissional de saúde poderá orientá-lo adequadamente sobre a sua utilização, bem como quanto as vantagens e eventuais desvantagens do óleo de cânhamo para a sua saúde. Cuide-se!

A redação do trabalhador.pt