Sementes de linhaça: benefícios, usos e contraindicações

O cultivo de sementes de linhaça é um dos mais antigos do mundo. Os nossos antepassados já intuíam sobre os inúmeros benefícios deste superalimento, mas hoje, a ciência comprova que as sementes de linhaça protegem o organismo e retardam o envelhecimento das células. Além disso, assumem-se como um ótimo remédio natural para a pele e para a prevenção de várias doenças, como o cancro e patologias que acometem o coração.

A semente de linhaça é a mais rica fonte vegetal de ómega 3 – composto de ácidos gordos polinsaturados e essenciais que não são produzidos pelo organismo e precisam ser adquiridos através da alimentação. Na natureza podemos encontrar dois tipos de sementes de linhaça, a dourada e a castanha, ambas muitos benéficas para a saúde. Contudo, para que surtam os efeitos esperados – os quais abordaremos adiante – é fundamental que sejam consumidas trituradas, visto que a linhaça inteira não é digerida pelo intestino.

Mas afinal, o que é a linhaça?

A linhaça é uma semente proveniente do linho, muito utilizado no Egito Antigo para a coinfecção de tecidos e fabricação de cordas. Atualmente, é considerada um superalimento, pois contém nutrientes e compostos bioativos capazes de oferecer um elevado número de efeitos positivos, além de satisfazer as necessidades do corpo. Como referido, entre as suas inúmeras vantagens, podemos referir a prevenção de algumas doenças.

Que nutrientes encontramos na linhaça?

Os nutrientes encontrados nas sementes de linhaça ajudam a controlar o colesterol e triglicéridos, além de contribuir no combate a doenças cardiovasculares. Entre esses nutrientes, podemos citar:

  • Ómega 3 e 6: ajudam na diminuição do “colesterol mau” (colesterol LDL) e aumentam a capacidade de aprendizagem e memória;
  • Fibras: por conferirem uma sensação de saciedade, as fibras contribuem para a redução do apetite;
  • Proteínas: estimulam a produção de enzimas, hormonas, neurotransmissores e anticorpos;
  • Minerais: regulam as reações das enzimas e atuam na manutenção dos ossos do corpo;
  • Vitamina C: melhoram o estado da pele e estimulam o sistema imunitário, atuando como um “antigripal”;
  • Vitamina E: diminuem os danos provocados pelos radicais livres, combatendo o envelhecimento precoce e melhorando a aparência da pele e do cabelo;
  • Complexo B: o complexo B oferece inúmeros benefícios, entre eles, o combate ao cansaço e à anemia.

Quais os benefícios das sementes de linhaça?

O consumo regular de sementes de linhaça proporciona os seguintes benefícios:

  • Melhora a prisão de ventre, visto serem ricas em fibras que facilitam o trânsito intestinal;
  • Ajudam no controlo do açúcar no sangue, impedindo que o açúcar seja absorvido muito rapidamente pelo organismo;
  • Diminuem o colesterol, pois são ricas em fibras e ómega 3, substâncias que diminuem o “colesterol mau” (colesterol LDL);
  • Ajudam a emagrecer, pois as fibras aumentam a sensação de saciedade, diminuindo, consequentemente, o apetite exagerado;
  • Reduzem o risco de doenças cardiovasculares, porque controlam o colesterol e diminuem a absorção de gordura no intestino;
  • Reduzem as inflamações no corpo, visto serem ricas em ómega 3;
  • Diminuem os sintomas da TPM (Tensão Pré-Menstrual) e da menopausa, pois têm boas quantidades de isoflavona, fitoesteroide e lignana, capazes de controlar as hormonas femininas.

Como consumir sementes de linhaça?

A semente de linhaça pode ser consumida in natura ou acompanhada de frutas e/ou de iogurte. Além disso, podem ser adicionadas a sopas, saladas, massas de biscoitos, pães, bolos, entre outras preparações, visto que o seu sabor é bastante suave, não afetando assim o gosto das preparações. Por isso, vai bem no pequeno almoço, no almoço, lanche e jantar, já que praticamente todos os alimentos combinam bem as sementes de linhaça.

Mas, atenção: os grãos de linhaça possuem uma casca feita de celulose, o que atrapalha a digestão. Por isso, é essencial que seja triturada antes de ser consumida, o que permite que seja acrescentada em sumos, vitaminas, iogurtes, saladas e frutas. Ademais, a semente de linhaça pode substituir os ovos em receitas de tortas, bolos e panquecas, entre outras preparações, pois quando as suas fibras solúveis entram em contato com os líquidos, formam uma espécie de gel muito semelhante à clara de ovo.

Que quantidade devo consumir?

O ideal é consumir no máximo 10 g de sementes de linhaça diariamente. A semente de linhaça ajuda na perda de peso, previne doenças cardiovasculares e substitui outros alimentos (como o ovo), deixando as refeições mais saborosas e nutritivas. Além disso, é uma boa fonte de magnésio, ajudando no controlo da diabetes.

Quais os tipos de linhaça?

Como referido, existem dois tipos de linhaça, a castanha e a dourada. Mas, será que existem diferenças entre ambas? Confira:

  • Linhaça castanha: típica de locais de clima mediterrâneo, possui um sabor mais acentuado e amargo quando comparado com a linhaça dourada. Além disso, possui uma casca mais grossa.
  • Linhaça dourada: este tipo de semente de linhaça é mais comum em locais de clima frio, e possui um sabor mais suave e casca mais fina.

Todavia, em relação aos valores nutricionais, existem poucas diferenças. A última diferença importante é relativa ao valor, pois a linhaça dourada acaba por ser mais cara, por ser importada.

Óleo de linhaça como produto de beleza

Não bastasse todos os benefícios das sementes de linhaça, que geralmente são utilizadas como ingrediente adicional nas refeições, existem também outras manipulações do alimento – que pode ser transformado em óleo e utilizado em produtos de beleza. O óleo de linhaça pode ser adicionado em champô e condicionadores, reduzindo o efeito frizz, promovendo a nutrição do couro cabeludo, dando força, brilho e maciez aos cabelos. Tudo isto deve-se ao facto de ter na sua composição ómega 3, nutriente que é também um ótimo cosmético para a pele.

Todavia, é fundamental que consulte um nutricionista ou um médico dermatologista, pois estes especialistas  o poderão orientar quanto aos usos mais adequados.

Existe alguma contraindicação?

Embora a semente de linhaça seja um alimento muito saboroso e nutritivo, não deve ser consumido por crianças com menos de 6 meses de idade e por portadores de esclerose sistémica. Ademais, antes de incluir a linhaça na sua alimentação, recomendamos que consulte um médico especialista ou um nutricionista, pois apenas estes profissionais poderão indicar as quantidades corretas a serem consumidas, além de descartarem qualquer possibilidade de alergia ao alimento. Cuide-se!

Luana Castro Alves

Licenciada em Letras e Pedagogia, redatora e revisora, entusiasta do universo da literatura, sempre à procura das palavras. "Não se pode escrever nada com indiferença." (Simone de Beauvoir)