Como escrever uma carta de apresentação para um estágio?

O estágio é um dos momentos mais importantes de uma carreira profissional, em parte porque é através deste que, uma grande parte das pessoas, tem o primeiro contacto com o mercado de trabalho, independentemente de se tratar de um estágio profissional (curricular ou extracurricular) ou até estágio de verão.

Regra geral, os estágios funcionam numa lógica muito semelhante à dos empregos, designadamente no que concerne ao número de vagas (normalmente inferior ao número de candidatos), bem como ao processo de candidatura (regra geral, envolve algo semelhante a uma entrevista de emprego).

Dada a sua importância, torna-se necessário ficar atento a alguns fatores que podem ser determinantes para se diferenciar dos demais candidatos ao estágio, designadamente a redação de uma carta de apresentação para estágio.

O que é uma carta de apresentação?

A carta de apresentação para candidatura a um estágio trata-se de um documento que, regra geral, é enviado juntamente com o currículo no momento da candidatura ao estágio profissional. Por ser um documento diferente do currículo (complementar, diríamos) antes de o redigir deverá ter a noção do seu propósito, bem como da informação que nele deverá constar, sob pena de simplesmente estar a repetir tudo o que consta do seu cv.

Diferenças entre a carta de apresentação e o currículo

De um modo geral, a carta de apresentação para candidatura a estágio deverá conter aquilo que não pode ou não deve ser colocado no currículo. Damos-lhe um exemplo. A generalidade dos profissionais de recursos humanos entende que o currículo ideal deverá ser curto, não entendo ter mais do que 1 ou 2 páginas. Ao ter este tipo de limitação, muito dificilmente conseguir incluir toda a informação que pretende no curriculum. É precisamente aqui que poderá tirar partido da carta de apresentação para estágio.

Por via de regra, a carta de apresentação para um estágio deverá fazer uma breve menção à sua formação académica (e profissional – se a tiver), procurando-a relacionar com o estágio em si. Queremos com isto dizer que deverá relacionar a sua formação profissional (curso profissional, licenciatura, mestrado, pós-graduação, doutoramento, etc.) com a vaga em si, procurando explicar (e exemplificar) como uma coisa poderá “ajudar” na outra.

De uma maneira simples, o objetivo da carta de apresentação para estágio é o de “atiçar” o responsável pelas candidaturas, deixando-o curioso para ler o seu currículo e, mais importante, para o convocar para uma entrevista.  

O que deve constar na carta de apresentação para estágio?

Como já mencionado, este documento tem como último propósito ajudá-lo a “vender as suas competências profissionais”, funcionando como um instrumento de marketing pessoal. O saber vender-se é particularmente importante no meio corporativo, dado que muitas vezes as diferenças entre candidatos, seja um estágio ou um emprego, não são na formação académica ou na experiência profissional, mas sim aspetos menos visíveis, designadamente nas softskills.

Tendo em consideração que, normalmente, os estágios servem como porta de entrada no mercado de trabalho, será expetável que o candidato não tenha experiência profissional. Assim sendo, terá de encontrar outros elementos de forma a valorizar-se. Um bom exemplo é a formação académica, os cursos complementares e, até mesmo, o facto de ter feito Erasmus e ter vivido no estrangeiro.

Exemplos de informações a incluir carta de apresentação:

  • Competências – uma dica valiosa é não encher a carta de apresentação com adjetivos vazios, demasiado elogiosos, mas que não mostram do que é capaz. Por isso, enumere as suas habilidades práticas, especialmente, aquelas que serão necessárias para o estágio. Quer trabalhar na área de comunicação? Então, limite-se a referir os cursos e experiências que estejam relacionadas (não fale do curso de cozinha que fez o ano passado…);
  • Formação académica – esta é uma das informações elementares de qualquer carta de apresentação para estágio. Caso ainda esteja a frequentar a universidade, por exemplo, não se esqueça de indicar em que semestre está matriculado (muitos estágios de verão, por exemplo, só aceitam estagiários que estejam matriculados nos primeiros ou últimos semestres);
  • Softskills – por não poderem ser aferidas da mesma forma que uma formação académica (ninguém lhe vai dar um diploma a atestar que é bom comunicador), poderá referenciá-las no currículo, dando exemplos concretos.

Estrutura para uma carta de apresentação para estágio

Não há propriamente uma estrutura “ideal” para uma carta de apresentação para candidatura a um estágio, no entanto há um conjunto de boas práticas que devem ser seguidas. Na prática, uma carta de apresentação precisa ter um(a):

1. Cabeçalho

Regra geral no cabeçalho deverá indicar os seus dados pessoais, bem como identificar a entidade e, caso saiba, o nome e cargo da pessoa a quem dirige a carta de apresentação. Por exemplo: “Prezada Sra. Presidente, Dra. Ana Faria.”, “Exmo. Sr. Coordenador, Dr. José Magalhães”, etc.

Mesmo que não saiba a pessoa a quem se deve dirigir, evite na medida dos possíveis termos considerados clichés, como, por exemplo, “Ao cuidado de quem possa interessar”, bem como cumprimentos demasiado informais, como por exemplo “Olá”.

Se eventualmente conhecer o recrutador (isto é, se já tiver interagido anteriormente com ele) poderá optar pela saudação “Caro(a)”.

2. Introdução

Aqui, basicamente deverá dizer qual a razão de se estar a candidatar ao estágio e, principalmente, aquela entidade em concreto. É necessário que mostre entusiasmo que não parece que o estágio ou a entidade para onde quer estagiar foram escolhidos por mero acaso.

Não deve deixar de identificar qual o estágio ao qual se está a candidatar (ou, a existir, a referência), dado que as empresas de grande dimensão têm vários programas de estágio.

Em seguida, poderá mencionar quais são as suas competências profissionais que maior importância têm para o estágio em questão, para além de experiências profissionais ou académicas que possam ser valorizadas. Foque-se nas palavras-chave.

Exemplo: “Estou muito interessado na vaga de estágio para redator, publicada na vossa página de LinkedIn, com a referência #PT5250. As razões da minha candidatura prendem-se com o facto da vossa empresa ser uma das referencias na área de mercado em que está inserida. Estou a terminar a minha licenciatura em Comunicação Social pela Universidade de Lisboa e frequentei, muito recentemente, um curso de escrita criativa que acredito ser uma mais valia considerando o tipo de artigo que publicam.”.

3. Corpo do texto

Nesta parte mostre o que tem para “oferecer”, mencionando as competências e experiências que tenha tido relacionadas com a área. Sendo esta parte o coração da carta de apresentação que está a redigir para candidatura o estágio, nada lhe impede de ser alongar um pouco mais (dois parágrafos curtos).

Exemplo: “Trabalhei os últimos dois anos como redator de um jornal local na minha cidade, o Notícias de Faro. Embora o fizesse a tempo parcial, através desta experiência pude ter um primeiro contacto com o dia a dia de um jornalista. Acredito que isto me possa ajudar neste estágio, em parte por reduzir significativamente a curva de aprendizagem (…) Referir ainda que neste projeto fui responsável pela criação de novas secções, o que se traduziu num aumento de 20% nas visitas mensais no site do jornal.”.

4. Conclusão

Nesta parte da carta de apresentação deverá demonstrar total disponibilidade para a realização de uma entrevista, numa data da conveniência do responsável pelos estágios da empresa, aproveitando para agradecer a atenção que possam dispensar para o assunto. Refira ainda que anexa o seu currículo.

5. Assinatura

Pode terminar a carta de apresentação colocando o seu nome (primeiro e último ou completo), seguido da sua assinatura.

O que não colocar numa carta de apresentação para estágio?

  1. Experiências não relacionadas com o estágio – uma carta deste tipo precisa de ser curta (no máximo 3 e 4 parágrafos) para ser facilmente lida pelo recrutador. Portanto, o “espaço” tem de ser aproveitado para o que é realmente relevante, ou seja, experiências e formação académica que sejam condizentes com a vaga.
  2. Informações pessoais – ao colocar informações pessoais na carta certifique-se que dizem, única e exclusivamente respeito, ao seu lado profissional. Portanto, nada de falar de família, hobbies ou algo do tipo.
  3. Mentiras – mesmo que pareça óbvio, mentir numa carta de apresentação muito dificilmente o beneficiará, o mesmo acontece com as mentiras numa entrevista de emprego. Lembre-se sempre que o avaliador poderá procurar obter informações sobre si como estudante /profissional.
  4. Pretensão salarial – este documento não é o melhor espaço para falar de um assunto desses. O melhor é mencionar isso quando for numa entrevista com o avaliador.
  5. Clichés de qualquer tipo – evite expressões corriqueiras como “Venho por meio desta enviar a minha candidatura”, “Gosto de desafios profissionais”, “As minhas experiências podem ajudar no sucesso da empresa”, “pensar fora da caixa”, “Mudar o jogo”, entre outras.

Minuta de carta de apresentação para estágio

Carta de apresentação para candidatura a estágio

A/C Dr. Ricardo Jorge
Diretor de Recursos Humanos
LIDL Portugal

Exm.º Dr. Ricardo Jorge,

Serve o presente email para apresentar a minha candidatura ao programa de estágio / trainee da LIDL Portugal, publicado na vossa página de LinkedIn, com a referência #EST2020/01.

Em virtude de ter terminado, muito recentemente, a minha licenciatura em Gestão pela Universidade Católica Portuguesa, muito gostaria de iniciar o meu percurso profissional numa empresa de referência na área do retalho alimentar, como é a LIDL Portugal

Durante o meu percurso academico especializei-me na gestão de recursos humanos, tendo inclusive participado num projeto de assessoria empresarial que a Universidade Ca´tolica estabeleceu com várias entidades empresarias, designadamente com a Sumol+Compral, com a qual colaborei ao longo do último ano.

Referir ainda que acredito ter o perfil que é pretendido, acreditando que esta experiência poderia ser determinante para o meu percurso profissinal.

Pelo exposto, coloco-me à disposição para qualquer esclarecimento que entenda como necessário, bem como para participar numa entrevista, em função da vossa disponibilidade.

Por fim, referir que anexo o meu currículo para vossa apreciação, onde entre outros encontrarão todos os meus contatos.

Atentamente,

Nome
Assinatura

Agora é consigo, boa sorte!

A redação do trabalhador.pt