Felicidade no trabalho: o que é e como a alcançar?

Sabia que a felicidade no trabalho é um fator que impacta diretamente na qualidade de vida, bem como na produtividade? Foi o que descobriu um estudo realizado pela Universidade da Califórnia, que identificou que um trabalhador feliz é, em média, 21% mais produtivo, três vezes mais criativo e vende 37% mais do que colaboradores que estão, por algum motivo, insatisfeitos com as funções que desempenham e cargos que ocupam numa empresa. Ademais, a felicidade no trabalho é uma motivação para atender melhor o cliente, reduzir desperdícios e evitar acidentes de trabalho.

Não obstante, é fundamental ressaltar que essa alegria está intrinsecamente relacionada ao clima organizacional: para que os colaboradores fiquem motivados, é preciso um ambiente acolhedor, boas oportunidades de crescimento na empresa, condições de trabalho adequadas, salários compatíveis com o cargo exercido, entre outras questões que fazem com que um funcionário se sinta motivado. Portanto, podemos afirmar que a felicidade no trabalho é uma “via de mão dupla”, pois é preciso que haja esforços de ambos os lados para que seja alcançada a tão desejada realização profissional.

O que é a felicidade no trabalho?

Podemos responder a esta pergunta com uma resposta simples e bastante útil: estar feliz no trabalho significa estar empolgado para cumprir as suas tarefas e não apenas desejar pelo fim do horário de expediente ou pelo fim de semana. Se faz parte do grupo de pessoas que está a trabalhar para pagar contas, e apenas por isso, sem se preocupar com as suas realizações profissionais, então está na hora de refletir sobre essa situação – que traz inúmeros prejuízos para si e para a empresa. Pode ser que esteja no lugar errado na hora errada, e não que seja um mau profissional.

Como encontrar a felicidade no trabalho?

Sim, estar plenamente satisfeito é possível, mas para isso, existem alguns fatores que contribuem para que a felicidade no trabalho fique mais próxima de ser alcançada. Conheça a seguir os mais importantes:

1. Reconhecimento profissional

Todo e qualquer profissional gosta de ser tratado com respeito e ver os seus esforços reconhecidos, fatores que aumentam a estima e garantem a felicidade no trabalho. Receber um elogio de um colega ou de um superior hierárquico, bem como feedback construtivo, é essencial para nos mantermos motivados a encontrar soluções e superar desafios.

2. Remuneração adequada ao cargo e desempenho

Ter um salário compatível com as suas competência, receber um bónus pelo bom desempenho ou outro qualquer benefício são fatores que estão intimamente relacionados à felicidade no trabalho. Sem isso, dificilmente um colaborador se sentirá motivado a entregar os melhores resultados.

3. Boas condições de trabalho

Uma boa iluminação, móveis confortáveis e ergonómicos e uma decoração que desperte o interesse dos colaboradores são elementos que colaboram para o clima de felicidade no trabalho, sobretudo para aquelas que não estão em teletrabalho. Estas são medidas fáceis e rápidas de implementar, e proporcionam grandes resultados, tanto a curto como a médio e longo prazos.

4. Desafios constantes

A falta de desafios pode ser um empecilho para encontrar a felicidade no trabalho, afinal de contas, é preciso sair da zona de conforto, lugar que nos aprisiona e condena à apatia e insatisfação. Ao sermos desafiados e encorajados a cumprir uma determinada tarefa, sentimo-nos capazes, importantes e produtivos, emoções que colaboram para que a felicidade venha à tona.

5. Bom ambiente de trabalho

Como dissemos no início deste artigo, o ambiente de trabalho organizacional é um fator preponderante para que os colaboradores se sintam felizes no local de trabalho. Dificilmente alguém se consegue sentir bem num lugar onde intrigas, conflitos e desentendimentos imperam, pois as tensões impactam diretamente sobre a qualidade do trabalho e sobre a produtividade. Se esta é a sua realidade atualmente, então talvez esteja na hora de procurar novos horizontes, sobretudo se perceber que não há nada que possa fazer para amenizar o desconforto de estar em uma empresa que não se preocupa em promover o bem-estar dos seus funcionários.

6. Perspetivas de progressão profissional

Já parou para pensar onde quer estar daqui cinco ou dez anos? Ter objetivos bem definidos é uma forma de continuar motivado e de perceber se os seus sonhos poderão ou não ser realizados em breve. Por exemplo, se almeja chegar a uma posição de direção, mas não recebe uma promoção há já algum tempo, então este talvez seja um sinal claro de que a empresa não tem interesse em lhe atribuir novos desafios, e que provavelmente está estagnado, situação que lhe impede de alcançar a felicidade no trabalho. Pode ser que a hora de mudar o rumo da sua carreira finalmente tenha chegado, não sinta medo de se reinventar!

7. Segurança no trabalho

Uma das maiores barreiras para conquistar a felicidade no trabalho é o sentimento constante de insegurança, ou seja, o medo, muitas vezes justificável, de ser despedido. Muitas empresas estimulam esse clima de tensão, pois com isso acreditam que terão os colaboradores mais motivados a cumprirem metas. Todavia, ao promover esse “clima de terror”, prejudicam a saúde emocional dos profissionais, que dificilmente se sentirão respeitados e acolhidos por uma organização que não preza pelo seu bem-estar.

Facto é que, ninguém está a salvo de um despedimento, não obstante, ter a tranquilidade de trabalhar numa empresa que prima pela transparência nas relações é de salutar para a satisfação profissional.

Como saber se sou feliz no meu trabalho?

Para responder esta pergunta é necessário um exercício honesto de autoconhecimento e reflexão. Confira infra algumas perguntas que lhe poderão ajudar a encontrar as respostas que tanto procura:

  1. Quando está no trabalho, fica o tempo todo de olho no relógio, calculando quantas horas falta para finalmente ir embora? Sente um enorme alívio quando chega sexta-feira e fica triste quando o domingo chega ao fim?
  2. Já se sentiu completamente esgotado, triste ou até mesmo agressivo com colegas e superiores?
  3. Está constantemente a enviar currículos, na esperança de ser chamado para uma entrevista de emprego o mais rápido possível?
  4. Consegue imaginar-se mais satisfeito e feliz em outro tipo de trabalho ou outra empresa?
  5. Tem dificuldade para se sentir motivado na atual função e já notou uma queda de rendimento durante a semana?

É natural responder de forma afirmativa a algumas destas perguntas, pois querer uma folga ou imaginar que a situação poderia ser melhor não significa que está totalmente insatisfeito com o seu trabalho. Todavia, se respondeu que sim a todas ou à generalidade das questões, então já sabe que, no momento, sentir felicidade no trabalho é algo quase impossível. A partir dessa reflexão sincera, poderá tomar novos rumos em direção à satisfação profissional, pois o primeiro passo, que é reconhecer o seu descontentamento, já foi dado.

Como ser mais feliz no trabalho?

Pode ser um agente das mudanças que tanto almeja para conquistar a felicidade no trabalho. Quer saber como? Siga as dicas que partilharemos a seguir:

  • Ajude a manter um bom ambiente de trabalho: adote uma postura positiva com colegas e superiores hierárquicos. Seja polido e jamais responda de forma pouco urbana ou grosseira, tampouco faça parte das “fofocas” e perseguições contra outros colegas;
  • Faça parte das atividades em grupo: comemorações, almoços ou até eventos fora do escritório são ótimas maneiras de estreitar relações e promover a felicidade no trabalho. Não se esqueça, contudo, de manter o respeito e o profissionalismo na hora de trabalhar;
  • Peça feedback aos seus superiores: como referimos, o reconhecimento é fundamental para o crescimento de qualquer profissional. Peça, respeitosamente, uma avaliação aos seus superiores, pois com as informações recebidas poderá melhorar o seu desempenho ou até mesmo solicitar um aumento ou uma promoção;
  • Foque-se no trabalho e descanse: quer ter felicidade no trabalho? Então promova bons hábitos durante a semana, como dormir cedo para acordar bem disposto no dia seguinte, postura que garantirá um melhor desempenho. E quando estiver de folga, use cada instante para descansar (nada de se ocupar com aquilo que pode ser resolvido no ambiente de trabalho);
  • Planeie a sua carreira: o plano de carreira é algo cada vez mais importante, visto que a relação entre o trabalhador e o empregador mudou muito nas últimas décadas. Crie objetivos, invista em formação profissional e procure alternativas quando se sentir estagnado, pois como referimos, a estagnação é um dos motivos mais comuns quando o assunto é a insatisfação profissional.

Concluindo…

A felicidade no trabalho não é algo fácil de ser alcançado, todavia, não faz sentido perder preciosas horas do seu dia desempenhando uma função que não lhe traz contentamento numa empresa que não está preocupada em oferecer o melhor ambiente de trabalho possível para os seus colaboradores. Se se está a sentir desmotivado, comece hoje mesmo à procura de novas alternativas para a sua vida. Lembre-se: esta é uma atitude que depende essencialmente de si. Siga em frente!

Luana Castro Alves

Licenciada em Letras e Pedagogia, redatora e revisora, entusiasta do universo da literatura, sempre à procura das palavras. "Não se pode escrever nada com indiferença." (Simone de Beauvoir)