Teletrabalho: conheça as principais vantagens e desvantagens

Os millennials querem ter o controlo da sua vida e, por esse motivo, a possibilidade de trabalharem fora das instalações da empresa é aliciante e, em alguns casos, determinante na escolha de um emprego.

O teletrabalho, também conhecido por trabalho remoto ou trabalho à distância, tem ganho popularidade nos últimos anos, todavia foi em pleno surto do Covid-19 que conheceu uma nova dimensão. Como forma de mitigar a propagação do vírus, o Governo português decretou que as empresas fossem obrigadas a colocar os seus trabalhadores em teletrabalho, sempre que possível.

Neste artigo partilhamos consigo aquelas que acreditamos serem as reais vantagens e desvantagens do teletrabalho, não só para os trabalhadores, como também para as próprias entidades empregadoras.

Em que consiste o teletrabalho?

De acordo com o Código do Trabalho, “considera-se teletrabalho a prestação laboral realizada com subordinação jurídica, habitualmente fora da empresa e através do recurso a tecnologias de informação e de comunicação” – referir, a título de exemplo, os computadores, os tablets e os telemóveis.

Como convencer o seu chefe a deixá-lo trabalhar em casa?

Se quer trabalhar a partir de casa, prepare a conversa com a sua chefia.

Menor ansiedade e stress com o trabalho

O stress e a ansiedade são realidades com que muitos trabalhadores se confrontam no seu dia-a-dia. A competição no mundo do trabalho, o trabalhado suplementar (horas extra) e as inflexíveis políticas de escritório no que ao horário de trabalho diz respeito em nada ajudam a prevenir o burnout. Embora o teletrabalho não seja um remédio milagroso, permite ao trabalhador prestar a sua atividade num local que lhe é mais confortável, bem como gerir melhor o seu tempo.

Menos tempo em deslocações para o trabalho

Tempo é dinheiro. As deslocações de casa para o trabalho e do trabalho para casa são demasiado penosas para alguns. Ter de acordar duas horas mais cedo para se certificar que chega ao seu local de trabalho em nada contribui para o bem estar do trabalhador. Mesmo que se tenha de deslocar uma ou outra vez para o seu local de trabalho, o teletrabalho assegura-lhe que terá mais tempo para si.

Mais conforto e produtividade

Trabalhar mais tempo não é trabalhar melhor. Embora este ponto não seja consensual, muitos dos trabalhadores em regime de teletrabalho dizem conseguir ser mais produtivos (palavra-chave para falar com qualquer chefe) a partir do momento em que conseguem eliminar os fatores negativos associados ao trabalho num escritório.

Menos custos para ambas as partes

Os custos das empresas são cada vez mais escrutinados. A eficiência é tida nas grandes empresas como determinante para a viabilidade da mesma. Permitir aos trabalhadores prestarem a sua atividade através de teletrabalho tem como consequência uma redução de alguns custos. Enquanto o empregador consegue reduzir os custos com imóveis em virtude de não ser necessário tanto espaço, os trabalhadores poupam em combustível, portagens, estacionamento e refeições.

Maior autonomia e responsabilidade

A autonomia no trabalho é apontada por muitos como o motivo determinante para se sentirem realizados profissionalmente. Não obstante a proximidade física com as chefias possam ter pontos positivos, não podemos esquecer que estando longe delas o trabalhador tem mais espaço para ser criativo e autónomo nas funções que desempenha.

Conciliar trabalho e família

Por último, o teletrabalho permite que o trabalhador possa conciliar as responsabilidades da vida profissional com a sua vida pessoal, algo que hoje é assumido como de extrema importância. A felicidade em casa é indissociável da felicidade no trabalho e vice-versa. Um trabalhador feliz é um trabalho mais produtivo.

O que ter em conta antes de optar pelo teletrabalho?

Deverá ponderar os prós e os contras antes de avançar.

Como em tudo na vida, também o teletrabalho não é um mar de rosas. Embora os benefícios desta forma de trabalho sejam, regra geral, superiores às desvantagens, não deixa de ser importante conhecê-las antes de qualquer decisão.

Isolamento e menos relações profissionais

Uma dos grandes “inconvenientes” dos trabalhadores em regime de teletrabalho prende-se com alguma solidão. Trabalhando a partir de casa está, inevitavelmente, privado do contacto social com os seus colegas. Mesmo que comunique muito frequentemente através de plataformas de videoconferência, é inevitável sentir-se menos conectado com os seus colegas de trabalho.

Pode ser difícil estabelecer limites

Embora os trabalhadores no regime de teletrabalho tenham os mesmo direitos e deveres que os seus colegas que trabalham no escritório, nomeadamente no que ao período normal de trabalho diz respeito, estabelecer limites para o tempo que passa a trabalhar é, tendencialmente, mais difícil. Isto em nada ajuda a conciliar a vida profissional da vida pessoal, levando até que, em muitas situações, seja complicado separar estes dois “mundos”.

Maior distanciamento das chefias

“Longe da vista, longe do coração”. O distanciamento das chefias pode ter algumas consequências no seu percurso profissional. Os trabalhadores em regime de teletrabalho podem correr o risco de serem colocados em segundo plano relativamente a promoções ou à mobilidade interna na empresa.

Quais as vantagens do teletrabalho para as empresas?

Não são apenas os trabalhadores que retiram benefícios do teletrabalho.

Embora as vantagens do teletrabalho sejam muitas vezes associadas apenas aos trabalhadores, as empresas também podem beneficiar desta forma de trabalho, nomeadamente das seguintes formas:

  • Maior produtividade do trabalhador – muitos autores apontam a falta de produtividade como um dos grandes problemas da economia portuguesa. Trabalhar mais horas não é necessariamente produzir mais. Um trabalhador mais motivado (menos stress e menos ansioso) é, regra geral, um trabalhador mais produtivo;
  • Menos custos com imobiliário e de manutenção – uma redução nos custos com imóveis, manutenção das instalações e serviços permite às empresas investirem em outras áreas consideradas prioritárias, nomeadamente na contratação de talento;
  • Retenção de funcionários – a possibilidade de trabalhar remotamente foi associada a um maior comprometimento com a empresa e o que muito contribui para reduzir a taxa de rotatividade de trabalhadores;
  • Planos de contingência – como se verificou aquando do surto do novo coronavírus (Covid-19) as empresas com hábitos de teletrabalho conseguem responder melhor à necessidade de manutenção da atividade em caso de disrupção;
  • Contratação de talento – as empresas deixaram de estar limitadas geograficamente no que aos recursos humanos diz respeito. O teletrabalho permite às empresas contratar trabalhadores de outras geografias (concelho, distrito ou até país);
  • Menos faltas ao trabalho, baixas médicas e atrasos – raras vezes ouvimos falar de felicidade no trabalho. O trabalho não deve ser algo penoso, quando o é os trabalhadores acabam por dar mais faltas e serem menos pontuais. A flexibilidade que o teletrabalho permite é um bom estimulo à pontualidade e assiduidade.

Quais as desvantagens do teletrabalho para as empresas?

O teletrabalho não é um “mar de rosos”.

A massificação do teletrabalho parece-nos mais ou menos inevitável, todavia importa referir que algumas funções nunca poderão ser desempenhadas em casa. Um trabalhador de um linha de produção de uma fábrica muito dificilmente consegue produzir seja o que for em sua casa. Independentemente disto, existem algumas desvantagens do teletrabalho que importa conhecer.

Pode ser mais difícil remar para o mesmo lado

Mesmo com todas as ferramentas existente no mercado (leia-se aplicações para videoconferência / teletrabalho), se cada trabalhador estiver em sua casa a trabalhar é inevitável que possam existam maiores barreiras na comunicação entre equipas, o que torna mais desafiante a coordenação do trabalho.

Desleixo de alguns trabalhadores

Embora pouco referido, muitas empresas têm o receio que os trabalhadores em regime de teletrabalho sejam mais descurados nas suas funções, como diz o ditado “patrão fora, dia santo na loja”.

Cultura e valores da empresa

A cultura de uma empresa e valores de uma empresa é algo que muitas vezes só se consegue transmitir caso o trabalhador partilhe o mesmo espaço físico que os seus colegas e chefias. O inevitável distanciamento dos trabalhadores em regime de teletrabalho pode contribuir para uma despersonalização do trabalho.

Independentemente da sua opinião acerca do teletrabalho, o mercado de trabalho mudou e a vontade de “flexibilidade laboral”, seja através da flexibilização do horário de trabalho, prestação laboral em teletrabalho ou qualquer outra, são hoje tidas por muitos trabalhadores como um ponto essencial na escolha de um emprego.

Ana Amaral

Licenciada em Estudos Europeus e pós-graduada em Relações Internacionais e Marketing digital.

Adicionar comentário